Mais Lidas

Aniversariante do dia

Em constante renovação, Fiat comemora 44 anos de Brasil

A planta mineira da marca, inaugurada em 1976, é a maior do grupo em todo mundo

acessibilidade:
Fiat comemora 44 anos de Brasil. Imagem de Arquivo. Fotos: FCA.

Há exatos 44 anos, em 9 de julho de 1976 a Fiat inaugurava a fábrica de Betim (MG) da marca. Ali, começava a história da italiana no Brasil. De lá para cá, muita história, carros icônicos, nova identidade e quase 16 milhões de veículos produzidos em solo brasileiro. 

Nesses mais de quatro décadas, a marca — e principalmente a fábrica — passou por diversas transformações. Da incorporação de novas tecnologias, que ajuda a otimizar os processos de desenvolvimento dos veículos, a capacidade de adaptação para auxiliar a sociedade neste momento de grandes desafios no combate ao novo coronavírus. 

A fábrica nasceu como a maior da Fiat em todo mundo e, mesmo quando o grupo italiano comprou a americana Chrysler, se transformando na gigante Fiat Chrysler Automóveis (FCA), o complexo continuou como o maior do grupo em todo o Globo.

A fábrica em Betim possui todas as tecnologias e recursos para o desenvolvimento de um veículo em todas as suas fases: desde os primeiros sketches do desenho, a partir do moderno Design Center Latam, até a realização de todos os testes de segurança para homologação, no Safety Center Latam, inaugurado no ano passado.

Quase 16 milhões de veículos já saíram da planta mineira.

“O Polo Automotivo Fiat sempre foi sinônimo de inovação e ousadia na indústria automotiva latino-americana. Das linhas de produção de Betim, pelas mãos de muitos milhares de colegas extremamente talentosos e dedicados que construíram esses 44 anos de muitas conquistas, produzimos veículos que revolucionaram o mercado: desde o inesquecível 147 até a Nova Fiat Strada”, afirma Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina. 

Em constante evolução, a planta mineira não para de receber recursos para novas instalações. Uma das mais recentes é o Virtual Center Latam, que recebeu recursos de cerca de R$ 4 milhões. O novo espaço faz parte do Centro de Pesquisa & Desenvolvimento Giovanni Agnelli, considerado o mais completo e moderno do setor automotivo na América Latina.

Assinatura do termo de interesse entre Fiat e governo de Minas.

“As experiências e aprendizados acumulados ao longo dos anos convergiram na criação do Virtual Center Latam. Mais de 90% do desenvolvimento da Nova Fiat Strada já ocorreu na realidade virtual, com simulações de durabilidade, ruído, vibração, conforto térmico, aerodinâmica, segurança, entre outros pontos”, conta Márcio Tonani, diretor de Desenvolvimento de Produto da FCA para a América Latina.

Recém inaugurado

O Virtual Center Latam.

O Virtual Center Latam possui uma estrutura de 800m², divididos em três ambientes. A Sala de Realidade Virtual possui um software de última geração para criar modelos digitais imersivos. Em uma tela de 150 polegadas (power wall) com tecnologia 3D ativa, as equipes visualizam com nível de detalhes a carroceria e todos os componentes do carro. 

Na Sala Integrada, a realidade virtual é em 4D e as interações são feitas a partir de um cockpit adaptável composto por chassi, bancos dianteiro e traseiro, painel, console e volante. 

Com o uso de óculos de realidade virtual imersivo, a sensação é de estar dentro de um carro, sendo possível abrir e fechar as portas e o capô ou colocar uma caixa no porta-malas. Quando o motor é ligado, até a vibração dos chicotes é percebida.

O terceiro ambiente do Virtual Center é a Oficina, onde tem início a construção dos modelos físicos. Os cálculos certificados na Sala de Realidade Virtual e na Sala Integrada começam a ganhar vida, em um ambiente controlado, para nova sequência de avaliações.

“Novo normal”

Entre as ações de combate ao coronavírus, produção de máscaras de proteção.

Com a pandemia da novo coronavírus, assim como diversas outras marcas, a FCA precisou se adaptar. Além disso, o grupo está atuando em diversas frentes, da produção e conserto de respiradores a confecção de máscaras para ajudar no combate ao Covid-19. 

O Polo Automotivo Fiat passou por adaptações para adoção de um conjunto amplo e consistente de medidas de padrão mundial em sanitização, reorganização de postos de trabalho e espaços comuns, visando à jornada segura para todos os colaboradores.

FCA realiza manutenção de ventiladores pulmonares.

Novas atividades também foram incorporadas à rotina da produção. A planta mineira tornou-se centro de referência para a manutenção de respiradores pulmonares fora de operação nas unidades de Saúde. Em três meses, dos 217 equipamentos recebidos dos hospitais de Minas Gerais e Amapá, 138 foram recuperados e já devolvidos.

As impressoras 3D foram convertidas para a produção de protetores faciais plásticos, os chamados face shields, utilizados pelos profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate à pandemia. 

Betim também se tornou centro de produção de máscaras cirúrgicas, com capacidade para 1,5 milhão de unidades por mês. Além da distribuição entre os funcionários da FCA nas fábricas brasileiras, parte da produção está sendo doada para comunidades e profissionais da saúde de Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo.

A fábrica

Polo Automotivo Fiat em Betim.

O Polo Automotivo Fiat ocupa uma área total de 2.245.945m² em Betim, as três fábricas (Veículos, Motores e Transmissões) juntas representam uma área construída de 963.137m². Ao todo, são cerca de 12 mil colaboradores apenas na unidade, maior que muita cidade brasileira. 

A planta de Veículos compreende as unidades de Prensas, Funilaria, Pintura e Montagem Final e é responsável pela produção de Argo, Doblò, Fiorino, Grand Siena, Mobi, Strada e Uno. A de Motores produz as famílias Fire (1.0l, 1.4l e EVO 1.4l) e Firefly (1.0 três cilindros e 1.3). Já a de Transmissões fabrica os câmbios C-510 e C-513.

A planta vive em constante evolução.

Até 2024, os recursos direcionados ao Polo Automotivo Fiat chegarão a R$ 8,5 bilhões — o maior aporte da FCA em Betim desde a inauguração, em 1976. No plano de investimentos, destaque para a nova fábrica de motores GSE Turbo. 

Com a nova unidade, Betim será o maior polo produtor de motores e transmissões da América Latina, com capacidade anual de produção de 1,3 milhão de unidades.