Mais Lidas

fase de negociação

Vacina americana da Pfizer é a primeira a receber registro definitivo no Brasil

Apesar da concessão do registro, o imunizante norte-americano ainda não é distribuído no país

acessibilidade:
Somente nesta semana, Brasil deve receber 2,4 milhões de doses do imunizante Pfizer. Ruvic/Reuters

A vacina norte-americana produzida pela farmacêutica Pfizer em parceria com o laboratório alemão BioNTech foi a primeira a receber registro definitivo no Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu o registro apesar de o imunizante ainda não estar disponível no país.

Até o momento, duas vacinas são distribuídas no Brasil: a chinesa CoronaVac que tem parceria de produção com o Instituto Butantan; e a vacina da Universidade de Oxford, que mantém acordo de fornecimento e produção com a Fiocruz. Ambas têm autorização de uso emergencial, mas ainda aguardam o registro definitivo.

O imunizante da Pfizer ainda é negociado pelo Governo Federal, mas diferente das outras duas, ele não terá acordo de transferência de tecnologia, isto é, a farmacêutica não enviará insumos para a fabricação das doses em solo brasileiro, as vacinas chegarão prontas para uso.