Guerra à Covid

Senado retoma projeto que autoriza indústria de vacina animal a produzir vacina humana

Após aprovação por unanimidade no Senado e por 450x1 na Câmara, senadores terão de referendar mudanças

acessibilidade:
Senador Wellington Fagundes (PL-MT) e a deputada Aline Sleutjes (PSL-PR).

A Câmara dos Deputados aprovou por 450×1 votos o projeto do senador Wellington Fagundes (PL-MT), que disciplina a conversão temporária de indústrias de produtos para saúde animal em fábricas de vacinas contra a Covid-19. Antes, o projeto havia sido aprovado por unanimidade no Senado.

São três megalaboratórios que ajudaram a pecuária brasileira a conquistar a liderança mundial e operam com níveis máximos de biossegurança e rastreabilidade, bem como uma grande vantagem adicional: fabricam seus próprios IFAs sem depender de insumos importados.

Em três meses, essas plantas industriais poderão acrescentar meio bilhão de doses aos estoques de vacinas já contratados pelo Ministério da Saúde.

A iniciativa transformará o Brasil, de importador, em exportador de IFA para um mundo, infelizmente, cada vez mais vulnerável a surtos pandêmicos periódicos, como preveem os epidemiologistas.

O substitutivo da relatora da matéria na Câmara, deputada Aline Sleutjes (PSL/PR), foi construído em colaboração com o próprio Fagundes, que é médico veterinário, e representantes da Anvisa, dos Ministérios da Saúde e da Agricultura, além de consultores legislativos das duas Casas do Congresso, de modo a zerar o risco de veto presidencial por dificuldades técnicas.

De volta ao Senado, para referendar as alterações votadas pelos deputados, a expectativa é que o projeto seja sancionado nos próximos dias.