Combustível: distribuidoras na mira de Bolsonaro

Combustível: distribuidoras na mira de Bolsonaro

O súbito aumento da gasolina em Brasília, que saltou de R$3,80 para R$4,23 de quarta para quinta (21), chamou a atenção do governo para as distribuidoras como atravessadoras no mercado de combustíveis no País. A expectativa é que o presidente Jair Bolsonaro aprove a proposta para que usinas de etanol e refinarias forneçam os seus produtos diretamente aos postos, sem intermediários e atravessadores.

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
| Atualizado