Cláudio Humberto
Coluna CH / 10 de julho

Média de mortes pela Covid-19 é a menor desde 5 de março

Já é percebido o impacto da campanha nacional de vacinação, que já aplicou mais de 112 milhões de vacinas em todo o País

acessibilidade:
Seringa injetando vacina em braço
No aguardo de novas doses, quatro capitais suspendem aplicação de primeira dose da vacina contra Covid. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr

Enquanto a campanha de imunização contra a Covid-19 avança para além das 112 milhões de doses administradas na população, o Brasil atingiu esta semana a menor média de mortes (1.450) em decorrência do vírus desde o dia 5 de março, quando foi registrada uma média de 1.423 óbitos. A média móvel de casos de sete dias também está em queda, mas continua alto: 48,6 mil novos casos da Covid-19 em todo o País.

Vacinados

Até sexta-feira (9), 82,7 milhões de brasileiros já receberam ao menos uma dose da vacina. Representam quase 39,5% da população.

Imunizados

O total de brasileiros totalmente imunizados ultrapassa neste fim de semana os 30 milhões, quase a metade do total do grupo prioritário.

Longe do pico

No pico da pandemia, nas primeiras semanas do mês de abril, o País registrava uma média móvel de 3,1 mil óbitos por dia.

Comparação mundial

A média móvel de sete dias na Índia, por exemplo, está abaixo das 900. Nos EUA, o número já está na casa dos 220, segundo o Worldometer.

Seringa injetando vacina em braço
Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Foto: Marcos Brandão/Senado Federal

Pacheco sai das sombras e retoma protagonismo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), saiu das sombras da CPI da Pandemia, que parecia o intimidar, e retomou o protagonismo, nesta sexta (9), tentando botar a bola no chão. Lembrou o respeito devido à Constituição e às eleições e deu um jeito de encaixar o lembrete sobre a independência e harmonia entre os poderes. Fez lembrar, mesmo sem mencioná-los, excessos e abusos vistos nos três Poderes.

É preciso agir

Mais que falar, Pacheco sabe que precisa agir, fazer política, dialogar, pacificar. Disso pode depender o seu destino e o futuro político do País.

Está em suas mãos

Operando o entendimento, Pacheco viabilizaria disputar a Presidência, como quer Gilberto Kassab, presidente do PSD, seu futuro partido.

Caminho pavimentado

Articulador político habilidoso, Kassab tem claro que a elevada rejeição de Bolsonaro e Lula pavimenta o caminho de uma candidatura de centro.

Poder sem Pudor

Toupeira

O cordato senador Jarbas Passarinho (PA) certa vez se meteu em um bate-boca entre Petrônio Portella (PI) e Paulo Brossard (RS) para socorrer o amigo do Piauí. Polemista competente, Brossard escorregou no autoelogio: “Minha conduta de homem público é uma linha reta!” Passarinho exclamou ao microfone, arrancando gargalhadas: “Se andar em linha reta fosse mérito, a toupeira seria o rei dos animais...”

São uns malas

Teóricos da malandragem, ligados a sindicatos, defendem a ideia de que é “cringe” ou coisa “antiquada” o trabalho presencial no pós-pandemia. O tempo passa, o tempo voa, e a malandragem continua numa boa.

Garoto propaganda

O presidente Jair Bolsonaro ama odiar jornais e outros veículos que o criticam. Consome tempo importante de sua “lives” para repercutir notícias que a maioria das pessoas, até por sua recomendação, não viu.

Imunizados

O Brasil ultrapassa neste sábado a marca de 30 milhões de pessoas totalmente imunizadas com duas doses de vacina ou uma dose do imunizante Janssen. Elas representam mais de 14% da população.

É operador mesmo

Randolfe diz estar “provado” que Élcio Franco (ex-secretário-executivo) era “operador do Ministério da Saúde” de Pazuello. Até vendedores de pipoca na Esplanada sabem que secretário-executivo é quem opera o ministério, qualquer ministério. É ele quem toca a máquina.

Aberto

O governo do DF abre, às 10h deste sábado (10), o agendamento de vacinação para as pessoas com mais de 41 anos. A expectativa é que a faixa etária de 40 anos comece a ser agendada no início da semana.

Tiro para todos

A CPI da Pandemia já expediu 1.859 pedidos de informação, entre quebra de sigilos, solicitação de documentos, esclarecimentos e informações de empresas de tecnologia, jornais, órgãos públicos etc.

Impacto no PIB

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais comemorou estudo da Federação das Indústrias do estado de que o acordo com a mineradora Vale, de R$37,7 bilhões, pelos danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho (MG), elevará o PIB estadual em 2% e o nacional em 0,1%.

Só uma dose

O imunizante do laboratório Janssen, da gigante Johnson&Johnson, já foi aplicado em 2,14 milhões de brasileiros nas últimas duas semanas. Já representam 2,2% de todas as vacinas aplicadas no País até agora.

Pensando bem...

...recesso vai provocar crise de abstinência na bancada do holofote.

Vídeos Relacionados