Cláudio Humberto

Aplicativo usado na Câmara tem falha de segurança

acessibilidade:

O aplicativo Zoom, que faz reuniões em videoconferência e ganhou popularidade durante a quarentena do coronavírus, virou o preferido de autoridades brasileiras, mas apresenta graves falhas de segurança. Governos estrangeiros, como o de Taiwan, agências governamentais e grandes empresas – inclusive bancos – de todo o mundo já proibiram o aplicativo, mas sessões dos deputados brasileiros são todas no Zoom.