Mais Lidas

"Taxa" do corona

Sindicatos chantageiam empresas para validar suspensão de contratos

Pelegada chega a cobrar R$ 2,5 mil por empresa para "homologar" os acordos

acessibilidade:

Olha o que o ministro do STF Ricardo Lewandowski fez: aproveitando-se de sua liminar, sindicatos estão chantageando empregadores com a cobrança de “taxa” para homologar acordos de suspensão temporária de contratos de trabalho. A ação criminosa é denunciada por empresas e entidades como a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alashop). A pelegada explora empresas asfixiadas na crise do Covid19. Cobram R$500 por contrato e no mínimo até R$2.500 por empresa. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A picaretagem foi facilitada pela decisão de Lewandowski de condicionar os acordos à chancela dos sindicatos.

Sindicatos cobram tão caro pelo “carimbo” que acabam por inviabilizar os acordos que deveriam servir para proteger empresas e empregados.

“A cobrança é abusiva… e só piora o problema do desemprego”, alerta Nabil Sahyoun, presidente da Associação de Lojistas de Shopping.

Um sindicato de empregados de empresas de eventos é um dos que cobram R$2.500 a título de “taxa de acordo”. Ninguém foi preso. Ainda.