Factoide

Conversa de Mandetta com embaixador chinês sobre equipamentos foi inútil

Governo comunista não apita no comércio internacional e Mandetta demorou 45 dias para recorrer à indústria nacional

acessibilidade:
Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Foi positiva, mas inútil, a conversa de Mandetta com o embaixador da China. É positivo tratar bem o maior cliente de produtos brasileiros, mas foi só um factoide: não é o governo chinês que vende produtos e sim empresas de comércio exterior, que compram a produção de indústrias chinesas, muitas delas estrangeiras. Na crise do Covid19, esses “traders” ignoram escrúpulos e contratos e vendem produtos a quem pagar mais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

É um vexame que só agora, 45 dias depois, o ministro da Saúde tenha conseguido contratar a produção de respiradores de fabricante brasileiro.

Na coletiva de ontem, como na véspera, Mandetta se limitou a repetir informações velhas e a totalização dos casos informados pelos estados.

Não foi o governo chinês que cancelou compras de governos nordestinos e sim “traders” que desistiram da venda por contratos mais vantajosos.