Críticas não fazem sentido

Destaques Política

Bolsonaro 'entregou' o que o Brasil já descarta em acordos comerciais
21/03/2019

Brasil quase não usa tratamento especial em acordos no âmbito da OMC

Críticas não fazem sentido

Brasil quase não usa tratamento especial em acordos no âmbito da OMC

Bolsonaro 'entregou' o que o Brasil já descarta em acordos comerciais

No toró de besteiras publicadas sobre a visita presidencial aos Estados Unidos destacam-se as críticas à decisão de Jair Bolsonaro de abrir mão do “Tratamento Econômico Diferenciado (TED)”, para finalmente realizar o sonho de ingressar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), fechado clube dos países mais ricos do mundo. O detalhe é que em grande parte o Brasil já não se utiliza das flexibilidades do TED em seus acordos. Na prática, a diplomacia brasileira entregou um “trunfo” que, a rigor, já pouco usava. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. O gesto de abrir mão do TED só vale para futuros acordos. Não altera e nem prejudica acordos nos quais o tratamento tenha sido invocado. Sexta maior economia do planeta, o Brasil rejeita privilégios e busca na OCDE, com os mais ricos, bons acordos comerciais e de investimento. O TED é acionado por países “em desenvolvimento” e “de menor desenvolvimento relativo” para obter vantagens especiais em acordos. Na reunião de 32 países que discutiram em Davos a “refundação da OMC”, em janeiro, o Brasil sinalizou a disposição de abrir mão do TED.
21/03/2019

Governador acha lei eleitoral uma falácia e pede retorno do financiamento privado

Mudanças

Governador acha lei eleitoral uma falácia e pede retorno do financiamento privado

Ibaneis Rocha propõe fundo privado regulamentado pela Justiça Eleitoral

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), considera a legislação eleitoral brasileira “uma falácia”, sobretudo a que trata de financiamento de campanhas e impõe “cota” de 30% de candidaturas femininas, levando os partidos a recorrerem a fraudes. Ibaneis sugere que o senador Davi Alcolumbre, presidente do Congresso, crie uma comissão de juristas para que se proponha “uma legislação eleitoral de verdade”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Com autoridade de quem recusou financiamento público (ele bancou a própria campanha), Ibaneis Rocha defende o financiamento privado. Ibaneis propõe o retorno de financiamento privado de campanha, mas através de um fundo empresarial regulamentado pela Justiça Eleitoral. Para o governador, a lei eleitoral precisa ser realista. Ele cita o exemplo dos Estados Unidos para lembrar: “eleição e democracia custam caro”.
20/03/2019

Presidente Bolsonaro assinará medida contra o lobby e tráfico de influência

Novo plano

Presidente Bolsonaro assinará medida contra o lobby e tráfico de influência

Ministro da CGU cria sistema de registro de todas as conversas e audiências

Após estabelecer critérios mais rigorosos para nomeação de ocupantes de cargos comissionados, o presidente Jair Bolsonaro prepara um pacote de medidas de combate ao lobby e tráfico de influência no governo federal. A ideia é criar um sistema online no qual a autoridade terá de informar detalhes sobre cada reunião de que participe ou audiência que conceda. A omissão poderá resultar em sanções penais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Em formulário online, a autoridade informará com quem se reuniu, tema da conversa, interesse representado pelo interlocutor etc. O sistema de combate ao lobby que Bolsonaro vai implantar é inspirado em iniciativa semelhante adotada no governo do Chile. Entusiasta da solução, o ministro Wagner Rosário (Controladoria Geral da União) é quem está encarregado de desenvolver o sistema. Rosário vai com Bolsonaro ao Chile, nesta sexta, e permanecerá em Santiago obtendo informações sobre o sistema de combate ao lobby.
20/03/2019

Paraná Pesquisa: Bolsonaro e governador são bem avaliados em Alagoas

Pesquisa exclusiva

Paraná Pesquisa: Bolsonaro e governador são bem avaliados em Alagoas

Presidente tem 53,9% e Renan Filho 75,6% de avaliação positiva dos alagoanos

Levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa para o site Diário do Poder no Estado de Alagoas mostra aprovação elevada do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do governador Renan Filho (MDB), três meses após a posse, em 1º de janeiro. O presidente é aprovado por 53,9% dos alagoanos, enquanto o governador reeleito tem 75,6% de avaliação positiva da população do Estado que agora é o 2º mais pobre do País. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Entre os alagoanos, Bolsonaro tem índice de rejeição é de 39%. Já o maior índice de aprovação está entre os homens: 61,7% aprovam. A avaliação da administração estadual mostra que apenas 20,5% desaprovam do governador reeleito Renan Filho. Veja aqui a íntegra da pesquisa de avaliação, no estado de Alagoas: AL_Mar19 – Mídia O Paraná Pesquisa entrevistou 1.284 eleitores em 42 municípios do estado de Alagoas, entre 14 e 18 março. A margem de erro é 3%.