Poder sem Pudor

12/12/2018

Questão de temperamento

Questão de temperamento

Nas comemorações dos 20 anos da redemocratização do País, em 2008, o então senador José Sarney contou que certa vez discutia com seu ex-ministro e amigo Antônio Carlos Magalhães, pedindo-lhe calma, quando o babalaô baiano lembrou: “Mas eu tenho o meu temperamento!” Sarney resolveu brincar e encerrar a discussão: “Mas o meu é melhor que o seu, porque cheguei a presidente da República…”
09/12/2018

Língua ferina e letal

Língua ferina e letal

É muito temida a língua do ex-vice-presidente da Câmara José Thomaz Nonô (DEM-AL). Certa vez, nos anos 1990, em aparte devastador, ele liquidou o projeto do deputado tucano Fábio Feldmann (SP) para implantar “processamento químico e elétrico” em abate de animais, nos frigoríficos: “Vamos ter cadeira elétrica para boi?” perguntou Nonô, debochado. “Como faremos com o peru? Será crueldade matar a vítima embriagada?”, tripudiou. As gargalhadas do plenário sepultaram o projeto do ambientalista tucano.
08/12/2018

Mentir é preciso

Mentir é preciso

Logo após propor um “choque de capitalismo” no Brasil, em discurso redigido por Jorge Serpa sob encomenda de Roberto Marinho, o candidato tucano a presidente em 1989, Mário Covas, foi a uma reunião com 21 capitães da indústria paulista para tentar obter apoio e doações. Falando de improviso, Covas esqueceu o script de Marinho e atacou duramente a Zona Franca de Manaus. Um dos presentes, empresário da área, segredou ao então deputado José Serra: – Sinceridade, assim, não é possível! Ele tem que mentir um pouco…
07/12/2018

Oligarquia nos trinques

Oligarquia nos trinques

Os maranhenses têm diferentes maneiras de mostrar admiração pelo senador José Sarney (PMDB-MA). Certo dia, o chefe político acabara de desembarcar em São Luís quando um carregador de malas o saudou com o polegar para cima, sem saber o significado da expressão que usava: – Meu senador! Nossa oligarquia tá assim, ó, ó, ó!…