Mercado de caminhões

Dinheiro

Fábrica era utilizada para a produção de caminhões e do hatch Fiesta
19/02/2019

Ford anuncia fim das atividades de fábrica em São Bernardo do Campo (SP)

Mercado de caminhões

Ford anuncia fim das atividades de fábrica em São Bernardo do Campo (SP)

Fábrica era utilizada para a produção de caminhões e do hatch Fiesta

A Ford, por meio de comunicado a imprensa, anunciou que encerrará a produção da fábrica de São Bernardo do Campo (SP) neste ano. A montadora deixa de atuar no segmento de caminhões na América do Sul. Com isso, o Fiesta também chega ao fim. Segundo o comunicado, a empresa se diz comprometida com a região, procura um modelo de negócios, ágil, compacto e eficiente para fortalecer as operações na América do Sul e que o processo faz parte de uma ampla reestruturação global da marca. Com o fim da fábrica de São Bernardo do Campo, a americana deixará de comercializar no Brasil as linhas Cargo, F-4000, F350 de caminhões e o hatch compacto premium Fiesta. O modelo se junta ao recém aposentado Focus, que também sai de cena neste ano, mas que era produzido na fábrica na Argentina. Ainda de acordo com o comunicado, a decisão de deixar o mercado de caminhões foi tomada após vários meses de busca por alternativas, que incluíram a possibilidade de parcerias e venda da operação. E a manutenção do negócio teria exigido um volume expressivo de investimentos para atender às necessidades do mercado. Com a decisão, a Ford prevê um impacto de cerca de US$ 460 milhões em despesas não recorrentes e aproximadamente US$ 100 milhões serão relacionados à depreciação acelerada e amortização de ativos fixos. Esses valores são parte integrante dos US$ 11 bilhões em despesas, com efeito no caixa de US$ 7 bilhões, que a companhia prevê utilizar para a reestruturação dos seus negócios globais.
19/02/2019

Grupo Volvo aumenta em R$ 250 milhões os investimentos no Brasil até 2020

Diário Motor

Grupo Volvo aumenta em R$ 250 milhões os investimentos no Brasil até 2020

A marca abriu segundo turno na fábrica de caminhões

A divisão de veículos pesados do Grupo Volvo, expandiu as operações no Brasil. A marca sueca decidiu acrescentar mais R$ 250 milhões, aos já planejados R$ 1 bilhão de investimento, no período de 2017 a 2019. A nova aplicação será feita até 2020. Além disso, o grupo contratou 300 novos funcionários e abriu o segundo turno na fábrica de caminhões. Segundo o presidente do Grupo Volvo América Latina, Wilson Lirmann, a decisão de aumentar o investimento se deu pela retomada da economia brasileira. “Há a expectativa de um aumento de cerca de 30% no mercado total de caminhões no Brasil”, afirma. Os R$ 250 milhões adicionais serão investidos em todos os negócios da marca no Brasil: caminhões, ônibus, equipamentos de construção, motores marítimos e industriais e na pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e serviços. A previsão do Grupo Volvo é que a economia continue se recuperando e que as vendas de caminhões acompanhem esse ritmo. O maior complexo industrial da marca no continente está localizado em Curitiba, no Paraná, onde a Volvo produz caminhões pesados e semipesados, ônibus rodoviários e urbanos, motores, cabines e caixas de câmbio.
19/02/2019

Audi e Voom fecham parceria para transporte terrestre gratuito de clientes de táxi aéreo

Diário Motor

Audi e Voom fecham parceria para transporte terrestre gratuito de clientes de táxi aéreo

Os serviços são oferecidos pelas duas empresas em São Paulo

Audi e Voom, plataforma de reservas de helicópteros sob demanda controlada pela Airbus, lançaram um serviço conjunto de transporte premium intermodal em São Paulo, que ligará helipontos da capital paulista aos terminais do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Os clientes da Voom poderão contar, de forma gratuita, com transporte terrestre entre helipontos e para os terminais do aeroporto. A parceria com a Audi permitirá o uso do maior SUV da marca, o Q7. O utilitário conta com espaço de sobra para levar até seis pessoas (sem contar o motorista) e bagagem. “A Airbus e a Voom estão em parceria com a Audi para oferecer uma solução de transporte multimodal nas cidades mais congestionadas do mundo. Este é o primeiro de muitos marcos em nossa parceria para enfrentar os desafios atuais e futuros da mobilidade urbana”, conta Eduardo Domingues-Puerta, chefe da divisão de UAM da Airbus. Inovações A parceria da Audi com a Airbus, empresa que gerencia a plataforma Voom, vai além do uso de carros e helicópteros. As duas estão desenvolvendo soluções de mobilidade autônoma, como o conceito Pop.Up Next, apresentado no ano passado em Genebra. Ele permite ser acoplado em módulos aéreos e terrestres e é totalmente elétrico, desenhado para a mobilidade automática horizontal e vertical.
19/02/2019

Índice usado para reajuste do aluguel registra inflação na segunda prévia de fevereiro

Economia

Índice usado para reajuste do aluguel registra inflação na segunda prévia de fevereiro

IGP-M teve inflação de 0,55%; na segunda prévia de janeiro, indicador havia registrado deflação de 0,01%

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, teve inflação de 0,55% na segunda prévia de fevereiro. Na segunda prévia de janeiro, o indicador havia registrado deflação (queda de preços) de 0,01%. Com o resultado, o IGP-M soma inflação de 7,24% em 12 meses. A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado, já que o Índice de Preços ao Produtor Amplo passou de uma deflação de 0,26% em janeiro para 0,73% em fevereiro. Os outros dois subíndices que compõem o IGP-M tiveram queda na segunda prévia de janeiro para a segunda prévia de fevereiro. O Índice de Preços ao Consumidor, que acompanha o varejo, recuou de 0,49% para 0,17% no período. O Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,38% para 0,29%. (ABr)