Regulamentação

‘O problema é só da Uber’, diz Luiz Marinho sobre a empresa sair do Brasil

Ministro diz que pode contar com Correios para criação de aplicativo mais humano

acessibilidade:
Marinho demonstra dificuldade de entender o papel da tecnologia na geração de oportunidades de trabalho (Foto: Renato Araujo/AG Câmara)

Luiz Marinho (PT), ministro do Trabalho e Emprego,  diz novamente que “o problema é só da Uber” caso empresa de transportes queira sair do Brasil. 

Me falaram: ‘E se o Uber sair?’. Problema do Uber. Não estou preocupado. Posso chamar os Correios, que é uma empresa logística e dizer para criar um aplicativo e substituir. Aplicativo tem aos montes no mercado”, disse Luiz Marinho. 

O ministro disse na Câmara que se a empresa decidir deixar o Brasil ele pode contar com os Correio para a elaboração de um novo aplicativo de transportes “mais humano”. 

“Eu provoquei os Correios para que estudassem um aplicativo para colocar de forma mais humana para os trabalhadores que desejassem usar o aplicativo e trabalhar sem a neura do lucro dos capitalistas”, acrescentou. 

A respeito da fala do ministro, a Uber disse que não ameaçou sair da Espanha durante o processo de regulação.

“A empresa que deixou o país após a regulação foi a Deliveroo, o que fez cerca de 4 mil entregadores espanhóis perderem acesso à geração de renda. A Uber continua suas operações na Espanha e tem apresentado ao governo os problemas identificados na implementação da regulação”, diz a empresa em comunicado. 

A Uber foi criada em 2009 e está disponível em 70 países. Já no Brasil a plataforma conta com aproximadamente 1 milhão de motoristas cadastrados e 30 milhões de usuários.

Reportar Erro