'Conteúdo violento'

Instagram censura conta de ex-trans que se arrepende de transição

A jovem afirma que "sofre ataques constantes de ativistas e militantes" que são a favor da transição de gênero

acessibilidade:
Chloe já criticou o método das redes sociais "esconderem" segundo ela, assuntos de transição de gênero de pais, crianças e cidadãos que "precisam receber essa mensagem". Foto: Reprodução/Twitter.

A rede social Instagram bloqueou a conta de um “ex-menino trans”, que aborda na web o processo de “destransição de gênero”. 

Nascida com sexo biológico feminino, Chloe Cole, realizou a transição hormonal aos 13 anos com o objetivo de se tornar um homem e removeu os seios aos 15. Atualmente com 18 anos, a jovem conta ter se arrependido e defende que crianças e adolescentes ainda não possuem maturidade suficiente para tomar decisões irreversíveis sobre seus corpos.

“O Instagram foi uma saída criativa e divertida para postagens mais artísticas e divertidas com um público menor. Isso agora foi tirado de mim apenas por causa do que passei quando era criança”, expressou Cole.

Em um post no Twitter, Chloe afirmou que o Facebook (rede social ligada ao Instragram e pertencente ao grupo Meta), notificou a jovem influenciadora de que“a sua descrição da bio no Instagram era muito violenta”.

A jovem criticou a ação no post alegando que “se você acha que ler a minha descrição é violento,imagine o fato de conviver com tudo isso”.

Chloe já criticou o método das redes sociais “esconderem” segundo ela, assuntos de transição de gênero de pais, crianças e cidadãos que “precisam receber essa mensagem”.

“Crianças suficientes já foram vitimizadas por essa pseudociência bárbara. Por favor, deixem-me ser o aviso final”, declarou.

A jovem afirma que “sofre ataques constantes de ativistas e militantes” que são a favor da transição de gênero.

 

Reportar Erro