Judiciário incomodado

Escola de samba do Vasco não vai mais homenagear Cabral

Condenado a mais de 400 anos de prisão, ex-governador abriu mão de ser homenageado

acessibilidade:
Cabral coleciona denúncias e processos por diferentes crimes na Lava Jato, incluindo corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, evasão de divisas, crimes contra o sistema financeiro, fraude em licitação e formação de cartel. Foto: Arquivo ABr.

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral não será mais tema de homenagem da escola de samba União Cruzmaltina no desfile de 2024. A agremiação é ligada ao time de futebol Vasco da Gama.

A homenagem foi deixada de lado por decisão do próprio político, informa o jornal Folha de São Paulo. Cabral, enroladíssimo na Lava Jato e condenado a mais de 400 anos de prisão, teria recebido recados de que a superexposição estaria incomodando o Judiciário.

Cabral cumpriu seis anos de prisão em regime fechado. Desde o último dezembro que o ex-governador do Rio de Janeiro cumpre a pena em casa.

Reportar Erro