Fraude bilionária

CPI das Americanas tem falta e silêncio de ex-diretores

Colegiado pouco avança com silêncio e falta de ex-dirigentes das Americanas

acessibilidade:
A Americanas agoniza desde a descobertas.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura fraude bilionária nas contas das Americanas pouco conseguiu avançar durante audiência desta terça-feira (29).

A CPI tentou ouvir o ex-diretor financeiro da companhia Marcelo Nunes e a ex-superintendente Flávia Carneiro, mas, amparados por um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal, os dois ficaram calados.

O ex-CEO Miguel Gutierrez sequer apareceu. O ricaço disse que estava na Espanha e, por motivos de saúde, não poderia viajar de volta ao Brasil. Apresentou um atestado ao colegiado e ainda não falou à comissão.

A fraude contábil nas Americanas é estimada em R$50 bilhões. A companhia tem fechado unidades físicas da rede varejista e demitido funcionários como parte do plano de recuperação judicial.

Reportar Erro