Cláudio Humberto

Alexandre Moraes poupa deputado bolsonarista por tecnicalidade

Ministro não discordou do mérito da ação que quer cassar André Fernandes

acessibilidade:
Moraes manda PF ouvir presidentes de big techs Foto: Alejandro Zambrana/ TSE

Alvo de denúncia de um grupo de advogados petistas que o acusam de supostamente incentivar as invasões a prédios públicos em Brasília, no dia 8, o deputado eleito André Fernandes (PL-CE) foi poupado por decisão do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes. Mas o ministro não discordou do mérito da ação que quer cassar Fernandes por crime de opinião, mas sim porque os autores não têm legitimidade para propor a ação contra o parlamentar eleito. As informações são da Coluna do Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

“Neste final de semana acontecerá, na Praça dos Três Poderes, o primeiro ato contra o governo Lula. Estaremos lá”, escreveu Fernandes.

Para os petistas, a postagem de duas linhas é suficiente para cassar o deputado eleito com 229 mil votos. E que não esteve no ato.

Na decisão o ministro dá a dica: só partidos, coligações e candidatos registrados na eleição podem pedir a cassação da expedição do diploma.