Mais Lidas

Maceió

Vereador acusado de comprar votos confronta denunciante. Veja os vídeos.

Luciano Marinho (MDB) nega crime eleitoral e chamou de criminoso motoboy que o cobrou

acessibilidade:
Vereador Luciano Marinho (MDB) confronta mototaxista que o acusou de calote em 30 votos em Maceió. Foto: Reprodução/Gazetaweb

Viralizou nas redes sociais e aplicativos de mensagem um vídeo em que um mototaxista de Maceió (AL) cobra que o vereador Luciano Marinho (MDB) pague por 30 votos supostamente comprados para sua reeleição, conquistada no último domingo (15). O homem se identifica apenas como Fernando e reclama da pressão de eleitores que constariam numa lista de cadastro para compra de votos em favor de Marinho.

O vereador reagiu negando a acusação e divulgando outro vídeo em que confronta o denunciante em um praça pública, o chama de criminoso e prometeu registrar ocorrência policial contra o mototaxista. Luciano Marinho foi reeleito com a segunda maior votação da disputa pelas 25 vagas da Câmara Municipal de Maceió, com 8.712 votos.

No vídeo da cobrança pelo pagamento dos votos, o mototaxista reclama por ter listado os dados de 30 eleitores, em missão que afirma ter sido solicitada por um integrante da campanha de Luciano Marinho, identificado como Edvaldo.

“Sou o rapaz que o Edvaldo disse que você negou a lista. Pediu para eu arrumar 30 pessoas para você, eu arrumei. E ele chegou e disse que você não tinha passado o dinheiro. E os pessoal me cobrando. E os pessoal que eu pedi os título tão com raiva de mim [sic], pensando que eu peguei em dinheiro e não passei para eles”, disse Fernando, ao questionar se o vereador pagou pelos votos ao seu suposto intermediador, ou realmente “negou a lista”.

A legislação eleitoral prevê condenação por crime eleitoral, tanto de quem vende como de que compra votos, quando comprovada a troca de votos por dinheiro ou benefícios aos eleitores.

Veja o vídeo publicado no site Gazetaweb:

‘Bandido foi ele’

A reação do vereador foi divulgar outro vídeo em que confronta o denunciante em um coreto de uma praça. Luciano Marinho o chama de mentiroso, criminoso e expõe que ele não o conhece.

“Esse camarada andou postando um vídeo dizendo que eu mandei ele comprar voto. Estou indo agora na delegacia fazer um BO contra ele. E ele vai responder criminalmente. Porque, se tem bandido que fez alguma coisa errada foi ele. Botou em jogo meu nome e o nome do Edvaldo. Foi apresentar lista para o Edvaldo e o Edvaldo disse que não trabalho com isso. Saiu sujando o nome de um homem de bem”, disse o vereador para o mototaxista, diante do integrante de sua campanha, Edvaldo.

O mototaxista chega a reafirmar que recebeu a suposta missão de fazer a lista. E Edvaldo confirma ter recebido a lista de Fernando e dito que entregaria a Luciano Marinho, mas diz tê-la devolvido ao denunciante, com a informação de que o vereador teria negado participar do crime eleitoral.

“Olhe, tá aqui a lista, Luciano não quer trabalhar com isso. Devolvi a lista para você”, lembrou Edvaldo. O mototaxista confirmou a devolução, mas disse que o assessor do vereador fez uma cópia do cadastro. “Você me devolveu a lista e tirou uma xerox”, disse Fernando, diante da negativa de Edvaldo.

Veja o momento em que o vereador confronta seu denunciante, no vídeo publicado pela Gazetaweb: