Dinheiro público

Recordista em viagens no governo é irmão de ex-chanceler

Foram consumidos quase R$175 mil em viagens, R$43,5 mil só em diárias

acessibilidade:
Embaixador Guilherme Patritota, chefe da representação brasileira na OMC - Foto: Agência Senado.

Não é o chanceler decorativo Mauro Vieira, e nem mesmo o chanceler de fato Celso Amorim, mas sim o embaixador Guilherme Patriota o servidor do Ministério das Relações Exteriores e de todo o serviço público que mais consumiu dinheiro do pagador de impostos em viagens internacionais. Foram quase R$175 mil, R$43,5 mil só em diárias, aponta o Portal da Transparência. Ele é irmão de Antonio Patriota, ex-chanceler conhecido pelas broncas humilhantes da chefe Dilma Rousseff (PT). A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Guilherme ganhou notoriedade após se tornar a primeira indicação de diplomata rejeitada pelo Senado, em 2015. Havia sido indicado à OEA.

Patriota representa o Basil na Organização Mundial do Comércio. Tem atuação apagada, mas, e daí? Vive na glamourosa Genebra, na Suíça.

O chanceler decorativo Mauro Vieira (Itamaraty) é o segundo servidor que mais gasta com viagens internacionais em 1,1 milhão de servidores.

Reportar Erro