3 mil provas canceladas

TJ de Alagoas e FGV cancelam provas de concurso para oficial de justiça

42,7 mil disputaram 131 vagas, mas provas de oficial canceladas

acessibilidade:

O concurso público do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) reuniu 42.762 inscritos nas provas realizadas neste domingo (25), mas 3.711 desses candidatos terão que esperar uma nova data para testar seus conhecimentos. Isso porque a comissão organizadora do concurso cancelou as provas para o cargo de oficial de justiça, aplicadas pela manhã.

De acordo com a nota publicada pelo Judiciário de Alagoas, o problema ocorreu na distribuição dos cadernos por parte da Fundação Getúlio Vargas (FGV), especificamente na Escola Moreira e Silva, no Cepa. E, para manter a lisura do certame e garantir que não haja questionamento judicial, o TJ de Alagoas decidiu cancelar as provas para o cargo de oficial de Justiça.

TJ disse que zelo é para priorizar lisura de certame (Foto: Dicom TJ)As provas realizadas para os demais cargos de analista (área judiciária e estatística) e técnico judiciário foram mantidas. E o TJ de Alagoas esclareceu que a comissão agiu com zelo e tem feito de tudo para que o concurso transcorra com transparência e honestidade, tendo, inclusive, solicitado apoio às polícias civil e federal para fiscalização.

A FGV, organizadora do certame, também emitiu nota:

"A FGV Projetos, organizadora do concurso do Tribunal de Justiça de Alagoas, informa que suspendeu a prova realizada no dia 25 de março de 2018, no período matutino, para o cargo de "Analista Judiciário – Oficial de Justiça Avaliador" do concurso do Tribunal de Justiça de Alagoas. A FGV Projetos divulgará a nova data do referido cargo”.

PRESIDENTE FISCALIZOU

Presidente Otávio Praxedes vistoriou local de prova (Foto: Isaac Neves/TJ)O presidente da Corte Estadual, desembargador Otávio Leão Praxedes, visitou uma das 70 escolas de Maceió (AL), onde os exames foram realizados. “O concurso está sendo organizado pela Fundação Getúlio Vargas, que é uma empresa séria. Com esse certame, pretendemos suprir a carência de servidores que temos no Poder Judiciário de Alagoas", afirmou o desembargador, ao visitar uma escola no bairro da Jatiúca.

Ainda segundo o presidente, os candidatos aprovados poderão ser lotados tanto na capital quanto no interior. "A princípio oferecemos 131 vagas, mas acredito que outras pessoas serão chamadas, tudo vai depender da nossa disponibilidade orçamentária. Eles vão suprir a carência que temos em Maceió e nas comarcas do Interior do Estado", explicou Praxedes.

O juiz Ygor Figueirêdo, presidente da comissão organizadora do certame, disse que a lotação dos aprovados só será definida depois da remoção dos servidores que já compõem a força de trabalho do Judiciário. "Primeiro serão disponibilizadas as vagas aos servidores que já estão no quadro do Tribunal. As remanescentes serão destinadas aos que entrarem", explicou.

O magistrado ressaltou que os aprovados dentro do número de vagas deverão ser chamados ainda neste ano. "Provavelmente no final de outubro. E, à medida que tivermos disponibilidade orçamentária, chamaremos também o cadastro de reserva, ou seja, os aprovados além do número de vagas", concluiu. (Com informações da Dicom do TJ)

Reportar Erro