Alerta de tempestade

Inmet alerta para risco de tempestade na Região Sul

Segundo a Defesa Civil do RS, até o momento, 47 pessoas morreram e outras oito estão desaparecidas

acessibilidade:
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, anunciou nesta quinta-feira (02) que o Judiciário vai enviar recursos para ajudar na recuperação do Rio Grande do Sul.(Foto: Divulgação Portal cidade de Igrejinha)

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) existe alerta de grande perigo de tempestade para a Região Sul do país.

Para esta terça-feira (12), a previsão é de alto volume de chuvas, ventos intensos e queda de granizo, com risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e alagamentos. O alerta do Inmet começou às 10h01 de hoje e vai até às 10h desta quarta-feira (13).

“Chuva superior a 60 mm/h ou acima de 100 mm/dia. Grande risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios, grandes deslizamentos de encostas, em cidades com tais áreas de risco”.

Desde o último dia 4, o Estado vem sendo afetado com a passagem de um ciclone extratropical que associado à chegada de uma frente fria, causou enchentes e estragos 98 municípios gaúchos.

Segundo a Defesa Civil do RS, até o momento, 47 pessoas morreram e outras oito estão desaparecidas.

Além de grande parte do Rio Grande do Sul, o oeste de Santa Catarina e o sudoeste do Paraná podem ser atingidos.

O Inmet orienta a população gaúcha para tomar os devidos cuidados durante as tempestades:

  • Desligue aparelhos elétricos, quadro geral de energia.
  • Observe alteração nas encostas.
  • Permaneça em local abrigado.
  • Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Ajuda Federal

Diante da situação que abate o Rio Grande do Sul, no último domingo (10), o governo federal informou que vai liberar um total de R$ 741 milhões para os municípios afetados, com intuito de auxiliar as ações de busca e salvamento, assistência humanitária e atendimento à população afetada, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de moradias, estradas e de um hospital.

Reportar Erro