Gonçalves Dias

General de Lula está na PF explicando omissão no dia 8

Imagens de Gonçalves Dias sugerem cumplicidade com o vandalismo

acessibilidade:
General Gonçalves Dias, amigo pessoal e ex-ministro do GSI de Lula, flagrado por câmeras de segurança no dia 8.

O general da reserva Marco Edson Gonçalves Dias, que é ex-auxiliar e amigo íntimo do presidente Lula, presta depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (21). Ele já chegou na sede da PF, em Brasília.

O general G. Dias, como é chamado pelos petistas, chefiou a segurança do atual presidente da República nos seus dois primeiros governos, quando se tornaram amigos e confidentes. Ao ser eleito para seu terceiro mandato, Lula o premiou com o cargo de ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

A oitiva do ex-ministro 0chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) ocorre por determinação do  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Objetivo é que o general explique seu comportamento omisso, durante a invasão de supostos manifestantes no Palácio do Planalto, em 8 de janeiro. A oposição acredita que as imagens sugerem cumplicidade do general e seus comandados com atos de vandalismo.

Ontem, Moraes também determinou que a PF identifique todos os militares que aparecem nas imagens do circuito interno do Palácio do Planalto, juntamente com Dias.

Reportar Erro