Sobrecarga de trabalho

Sindicato fecha três agências do HSBC por falta de funcionários

Principal reclamação é pela sobrecarga e más condições de trabalho

acessibilidade:

O fechamento de agências, a falta de funcionários, a sobrecarga de trabalho e a precarização no atendimento levaram o Sindicato dos Bancários de Alagoas a paralisar nesta terça-feira as três unidades do HSBC em Alagoas, localizadas em Maceió e Arapiraca. A paralisação, de 24 horas, visa pressionar o banco a contratar mais bancários, uma vez que metade do quadro encontra-se de licença médica.

?A sobrecarga de trabalho e a pressão para o cumprimento das metas são tão absurdas que todo mundo está adoecendo?, disse há pouco o secretário geral do Sindicato, Cícero Matheus. Segundo ele, dos sete bancários lotados na agência Centro, quatro estão licenciados. O mesmo ocorre nas agências Farol e Arapiraca.

?As unidades estão funcionando somente com um caixa. No Farol, a situação é mais absurda ainda, porque a unidade funciona sem gerente. O pessoal está à deriva?, acrescenta o dirigente do Seec-AL.

Outra irregularidade constatada pelo Sindicato é a de que o banco, para aliviar a crise do atendimento nas épocas de grande fluxo, tem contratado funcionários temporários, os quais são demitidos após noventa dias de trabalho. Essa prática, além de não recomendável para quem atua no mercado financeiro, fere a Convenção Coletiva de Trabalho dos bancários.

O Sindicato já cobrou diversas vezes do banco contratações normais e melhorias das condições de trabalho, mas a resposta tem sido promessas. Da última vez que a entidade exigiu providências, o HSBC se comprometeu a contratar mais funcionários até abril, inclusive um gerente para a agência Farol, mas chegou o final de maio e nada foi providenciado.

?Eles insistem em esperar os funcionários que estão de licença médica para trabalhar, mas cada dia que passa mais colegas adoecem. Não dá para continuar desse jeito, por isso estamos parando as agências?, enfatiza Cícero Matheus. Seec

Reportar Erro