Mais Lidas

Ponto seria cortado

Servidores da saúde decidem encerrar a greve após pressão

Pressão, multa e corte de ponto pesaram na decisão

acessibilidade:

Os servidores da saúde decidiram suspender a greve nesta quinta-feira (29). A categoria estava de braços cruzados desde o último dia 8 e, com o fim do movimento, os servidores devem voltar ao trabalho imediatamente. Apesar do fim da greve, a categoria promete retomar o movimento em março do ano que vem. Os servidores protestam pelo pagamento dos reajustes salariais, suspensos pelo GDF por falta de dinheiro. Os médicos mantêm a greve.

A pressão, multa e corte de ponto foram alguns dos motivos que fizeram os servidores repensarem o movimento. A greve foi considerada ilegal pela Justiça um dia após o início, no dia 9. A multa pelo descumprimento da determinação é de R$ 300 mil ao dia para o sindicato.

Decreto publicado pelo governador Rodrigo Rollemberg nesta quinta deixa claro que as categorias que tiveram a greve considerada ilegal pela Justiça deveriam retornar imediatamente ao trabalho ou teriam o ponto cortado na próxima folha de pagamento. No total, a categoria tem cerca de 30 mil servidores, entre médicos, técnicos, auxiliares, especialistas em saúde e odontologia.

O governador anunciou, no último dia 23, que vai retomar o pagamento do reajuste às 32 categorias apenas em outubro de 2016. O aviso não agradou às categorias.

Fim da greve

Os servidores do DFTrans também optaram por encerrar a greve, iniciada nesta terça-feira (27). Segundo o sindicato da categoria, o governo prometeu permitir a participação dos servidores em discussões sobre mobilidade em Brasília.