Descaso

Ministério da Saúde deixa SP sem vacina para catapora

A capital paulista está sem imunizantes suficientes para a aplicação da segunda dose da vacina contra a doença

acessibilidade:
De acordo com o órgão, problemas técnicos afetaram a regularidade da distribuição. (Foto: Myke Sena Ministério da Saúde).

A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo afirmou que o Ministério da Saúde, chefiado pela ministra Nísia Trindade, não tem enviado quantidade suficiente de vacina contra varicela (catapora).

A secretaria destaca que a cidade não tem imunizantes suficiente para a aplicação da segunda dose da vacina contra a doença.

O esquema vacinal é composto por duas doses, sendo a primeira como parte da tetraviral SCR-V (sarampo, caxumba, rubéola e varicela atenuada); e a segunda, com a vacina varicela.

Com a falta da segunda dose, a capital paulista aplica a primeira dose aos 15 meses de vida da criança, conforme calendário vigente.

A segunda, que deve ser dada aos 4 anos, é disponibilizada de forma parcial e gradual.

Desabastecimento

Em fevereiro deste ano, o estado de São Paulo solicitou ao Ministério da Saúde 230 mil doses da vacina e recebeu apenas 46 mil doses.

Nos meses de março e abril, foram solicitadas pelo estado mais 460 mil doses, e em maio outras 230 mil.

As informações foram divulgadas pelo jornal Folha de São Paulo.

Resposta do Ministério 

Em nota divulgada à Folha, o Ministério da Saúde informou que o laboratório responsável pela produção da vacina contra a varicela enfrentou problemas técnicos que afetaram a regularidade da distribuição no primeiro semestre.

Como medida emergencial, o órgão está realizando compras de fornecedores nacionais e internacionais. No entanto, a capacidade de fabricação e entrega dos laboratórios ainda não atende à necessidade integral do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Enquanto o fornecimento total não for restabelecido, o estoque disponível será distribuído de forma restrita.

De acordo com o órgão, em 2024, o estado de São Paulo recebeu 170 mil doses da vacina contra a varicela: 92 mil em janeiro, 32 mil em fevereiro e 46 mil em março.

O ministério afirma ainda que mandou a São Paulo 240 mil doses da vacina tetraviral, que contém o componente da varicela —80 mil em fevereiro, 80 mil em março, 50 mil em abril e 30 mil em maio.