Janeiro a maio

Exportações do agronegócio paulista aumentam 12,8%

Os principais grupos nas exportações são o sucroalcooleiro; produtos florestais; complexo soja; carnes; sucos e café

acessibilidade:
A participação das exportações do agronegócio paulista no total do estado foi de 42,5%. (Foto: Reprodução/Ministério da Agricultura e Pecuária).

As exportações do agronegócio paulista aumentaram 12,8% no acumulado de janeiro a maio, alcançando US$ 11,76 bilhões, enquanto as importações cresceram 7,3%, totalizando US$ 2,34 bilhões.

O cenário resultou em um superávit na balança comercial do agro de SP, atingindo US$ 9,42 bilhões, aumento de 14,2% em relação ao mesmo período de 2023.

A participação das exportações do agronegócio paulista no total do estado foi de 42,5%, enquanto a participação das importações setoriais foi de 7,8%.

Os dados foram são de um levantamento realizado pelo coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Carlos Nabil Ghobril, e os pesquisadores José Alberto Ângelo e Marli Dias Mascarenhas Oliveira, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Principais grupos de produtos exportados 

De acordo com informações do período de janeiro a maio de 2024, os principais grupos nas exportações do agronegócio paulista foram:

  1. Grupo Sucroalcooleiro: participação de 37,1%, totalizando US$ 4,37 bilhões, onde o açúcar representou expressivos 90,4% e o álcool etílico (biocombustível), 9,6%.
  2. Produtos Florestais: 10,8% de participação, com um total de US$ 1,28 bilhão, sendo 52,5% de celulose e 41,1% de papel.
  3. Complexo Soja: 10,7% de participação, registrando um total de US$ 1,257 bilhão, com a soja em grão representando 82,7% de participação e o farelo de soja, 13,5%.
  4. Carnes: 10,7% de participação, alcançando um valor de US$ 1,256 bilhão, com as carnes bovina e de frango representando respectivamente 83,4% e 14,5% desse total.
  5. Sucos: 8,3% de participação, alcançando o valor de US$ 971,10 milhões, tendo o suco de laranja corresponde a 97,6% do grupo.
  6. Café: 4,5% de participação, registrando US$ 526,60 milhões, com participação de 74% do café verde e 22,4% do café solúvel.

Porém, ao se analisar os resultados obtidos no mês de maio de 2024 em comparação com maio de 2023, houve um recuo de 10,2%. O resultado é atrelado à diminuição das exportações de soja em grão (-58% em valor e -51% em volume) e açúcar (-15% em valor e -12% em volume).

Por outro lado, houve aumentos significativos nos valores das exportações de suco de laranja (25%) e café verde (79%). Essa combinação de variações resultou em um recuo de 13,5% no superávit da balança comercial do agronegócio em maio de 2024 em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Ainda assim, no acumulado de janeiro a maio de 2024, o saldo da balança comercial do agronegócio paulista permanece positivo (+14,2%).

No agronegócio, as exportações de São Paulo nos cinco primeiros meses de 2024 representaram 17,5% do total nacional, registrando um aumento de 2,0 pontos percentuais em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, as importações apresentaram uma queda de 1,4 pontos percentuais, fechando em 29,4%.

Entre os estados, São Paulo figura como o segundo maior estado exportador em valores, com uma participação de 17,5%, ficando atrás apenas de Mato Grosso (19,1%).

O estado do Paraná ocupa o terceiro lugar, com 11,3%, seguido por Minas Gerais (9,9%) e Rio Grande do Sul (7,7%). Em conjunto, esses cinco estados respondem por 65,5% das exportações totais do agronegócio brasileiro de janeiro a maio de 2024.

A participação dos grupos do agronegócio paulista no contexto nacional até maio de 2024 mostra-se nos seguintes segmentos, nos quais a participação em valores supera 50% do total nacional: sucos (85,1%), produtos alimentícios diversos (73,1%), demais produtos de origem vegetal (64,6%) e complexo sucroalcooleiro (57,6%).