Caso Julio Lancellotti

‘Tentativa bizarra de intimidação’, diz vereador alvo da polícia após pedido de CPI contra padre

Rubinho Nunes veio as redes sociais se manifestar sobre o inquérito

acessibilidade:

O vereador Rubinho Nunes (PL-RJ) se manifestou em uma de suas redes sociais ao dizer que considera a decisão da Polícia Civil, de o investigar um “completo absurdo”.

Rubinho ainda pontuou que isso se trata de uma tentativa para o intimidar e acobertar o padre Júlio Lancellotti, “Tudo isso é uma tentativa bizarra de intimidação para acobertar tanto o Sr. Lancelotti quanto as ONGs que atuam na região central e lucram com a miséria. Isso pode até funcionar com outros políticos, mas comigo apenas serve de motivação para investigar”.

“Por fim, vou estudar uma Representação Criminal contra os responsáveis pelo instituto por Denunciação Caluniosa Eleitoral, haja vista que aguardaram a eleição se avizinhar para apresentar a estapafúrdia denúncia”, concluiu o político.

A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o vereador de São Paulo Rubinho Nunes (PL-RJ), o vereador havia feito um pedido para a abertura de uma CPI para investigar o padre Júlio Lancellotti.

A investigação atende a um pedido do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), que acatou um pedido do Instituto Padre Ticão. Em uma notícia de fato, o Instituto acusa Rubinho de abuso de autoridade por tentar abrir uma CPI, “mesmo sem qualquer indício de conduta criminosa por parte do pároco, com única motivação de produzir ganho pessoal de capital político”.