São Paulo

Operação Verão chega ao fim com mais de mil prisões efetuadas

Também foram apreendidas 2,6 toneladas de drogas e 119 armas de fogo

acessibilidade:
Houve uma redução de 25,8% nos roubos nos litorais paulistas. (Foto: PM-SP).

A terceira fase da operação Verão da Polícia Militar de São Paulo (PM-SP) terminou com cerca de 1.025 suspeitos presos.

Dos capturados, 438 eram procurados pela Justiça e 47 menores de idade. Também foram apreendidas 2,6 toneladas de drogas e 119 armas de fogo.

O Secretário de Segurança Pública de SP, Guilherme Derrite, anunciou o final da operação na segunda-feira (1).

“A operação cumpriu os seus objetivos, seja capturar alvos identificados por um trabalho de inteligência conjunto entre as polícias como reduzir os índices criminais na Baixada Santista. Agora, com a ampliação do efetivo, podemos dar continuidade a esse combate, que será constante”, ressaltou.

A Operação foi iniciada em dezembro do ano passado, e ganhou reforços após morte do soldado Samuel Wesley Cosmo, da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA), tropa de elite da PM.

Além das apreensões, 56 suspeitos foram mortos após confronto com os policiais.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que em todos os casos de morte durante a operação “foram apreendidas as armas utilizadas pelos suspeitos para atacar os agentes de segurança, sendo as ocorrências rigorosamente investigadas pelas polícias Civil e Militar, com acompanhamento das respectivas corregedorias, Ministério Público e Poder Judiciário”.

Redução de roubos:

Houve uma redução de 25,8% nos roubos nos litorais paulistas de Santos, São Vicente e Guarujá no primeiro bimestre deste ano, comparando a 2023, segundo a SSP-SP.

Em toda a Baixada Santista, fevereiro de 2024 registrou a menor taxa de roubos desde 2001.

Reportar Erro