Mais Lidas

Saída repentina

Saída de Hélio Doyle repercute na Câmara Legislativa

Alguns distritais lamentaram e se mostraram preocupados

acessibilidade:

O anúncio do pedido de demissão do chefe da Casa Civil do GDF, Hélio Doyle, feito na tarde desta quarta-feira (10), repercutiu na sessão ordinária da Câmara Legislativa. Alguns deputados distritais lamentaram a saída do até então considerado o homem forte do governo e outros demonstraram preocupação com uma possível crise no GDF.

O líder do PT, deputado Chico Vigilante, considerou um erro a saída de Doyle e condenou aqueles que colocam a culpa de tudo de errado no governo no profissional. Para ele, o fato revela um governo dominado pela "inércia, desunião e futrica". Vigilante ressaltou que sempre teve divergência com Hélio Doyle, mas reconheceu a competência e a seriedade do ex-chefe da Casa Civil. "Sua saída é ruim para Rollemberg e pior ainda para o povo de Brasília", lamentou.

Os deputados Chico Leite (PT) e Joe Valle (PDT) destacaram a experiência e a competência de Hélio Doyle, considerado fundamental na esfera do GDF. Na avaliação de Joe Valle, a saída de Doyle, aliada ao anúncio de independência feito na semana passada pela presidente da Câmara, deputada Celina Leão (PDT), abrem uma crise grave no governo.

Rodrigo Delmasso (PTN) declarou-se surpreso com o pedido de demissão. Para ele, Doyle era um dos poucos secretários que estavam tendo uma boa atuação. Wellington Luiz (PMDB) classificou a saída como muito ruim para um governo "que já vem batendo cabeça".

A deputada Liliane Roriz (PRTB) também lamentou a saída de Doyle do GDF, ressaltando a competência profissional do ex-chefe da Casa Civil. Ela questionou, no entanto, a afirmação de que distritais iriam ao Buriti para fazer lobby para empresas. "Quem é da base de governo que faz isso? Gostaria que o Hélio Doyle se explicasse e informasse os nomes", cobrou. (CLDF)