Há mais de um mês

Rollemberg vai cortar ponto de servidores grevistas do Detran

Categoria paralisou serviços há um mês por reajuste salarial

acessibilidade:

Os servidores do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) estão de greve desde o dia 13 de março por reajuste salarial. Diante do prejuízo à população com a paralisação dos serviços, o governador Rodrigo Rollemberg anunciou nesta sexta (20) que vai descontar o salário dos dias não trabalhados desses servidores.

Para o chefe do Executivo, a greve é “inadmissível”. Com a categoria de braços cruzados, as 16 unidades do órgão na capital não estão funcionando há mais de um mês. A estimativa é de que 10 mil pessoas estão sendo afetadas e que 1,6 mil vistorias deixam de ser feitas a cada dia.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) determinou, por meio de uma decisão liminar, que 80% da categoria retornasse ao trabalho. O descumprimento geraria uma multa de R$ 300 mil por dia. A decisão tem caráter provisório, até a Corte decidir sobre a legalidade da greve.  No entanto, a decisão do Tribunal não está sendo cumprida.

A categoria cruzou os braços por reivindicação de 10% de reajuste no auxílio-alimentação e regulamentação da jornada de trabalho, para que os servidores cumpram a lei de 30 horas semanais.

Segundo um comunicado do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran-DF), a categoria pede ainda a melhoria nas instalações do Detran; limpeza adequada das unidades; e um “sistema que funcione sem cair toda hora”.

Reportar Erro