Ação do Deic

Rodrigo celebra sequestro de bens do PCC: ‘criminosos estão acuados’

Polícia Civil apreendeu 40 imóveis, um helicóptero e duas lanchas do PCC

acessibilidade:
A investigação do Deic identificou propriedades que somam mais de R$ 80 milhões Foto: Twitter

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), comemorou o sequestro de bens do PCC após autorização da Justiça e disse que “em São Paulo, quem está acuado são os criminosos e não o poder público”.

Segundo Garcia, a apreensão foi “uma importante vitória contra o crime”.

A ação foi autorizada pela 1ª Vara de Crimes Tributários, Organização Criminosa e Lavagem de Dinheiro, nesta segunda-feira (5), e a operação apreendeu quarenta imóveis, um helicóptero e duas lanchas de luxo de líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

A investigação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil de São Paulo (PCSP) identificou propriedades que somam mais de R$80 milhões.

Todos os bens pertenciam a Cláudio Marcos, conhecido como Django, e Anselmo Santa Fausta, líderes do PCC, ambos assassinados.

Garcia enalteceu o trabalho da PCSP: “O trabalho policial indicou que os itens são resultado da lavagem de dinheiro, proveniente da atividade criminosa. “Isso mostra que nenhuma ameaça irá nos impedir de combater o crime em São Paulo”.

Em seu perfil no Twitter, Garcia ressalta o feito.

Desde a semana passada, o candidato à reeleição para o governo de São Paulo utiliza um colete à prova de balas, depois que interceptações telefônicas do Serviço de Inteligência da Secretaria de Assuntos Penitenciários detectou ameaças do PCC contra sua vida.