Ostentação

Presidente de Motoclube diz que motos do Detran não são adequadas

Em tempo de crise órgão gasta R$ 648,5 mil com BMWs

acessibilidade:

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) adquiriu 14 motos BMW F800 GS que serão utilizadas para serviços externos, como  escoltas, atendimento em acidentes, retenção de fluxo e etc. Mesmo em tempo de crise foram gastos R$ 648,5 mil. A previsão é que as motocicletas sejam entregues ao órgão até o fim de fevereiro.

A compra das motocicletas se deu através da adesão do Detran-DF em um pregão realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) da Paraíba. Desta forma o departamento informou que cada uma custou R$ 46.324,00 e alegou que pelo valor de mercado cada unidade sairia a R$ 59.885,23. E ressaltou que obteve uma economia de R$ 189.857,00.

Entretanto, em uma breve pesquisa de preço, a mesma motocicleta foi encontrada por R$ 42.990 em uma concessionária de Brasília e segundo a tabela FIPE de janeiro de 2016 o valor é de R$ 35.496,00.

O Detran alega que a escolha das motos foi feita porque " é uma moto resistente, que ande em qualquer terreno, possa subir no meio-fio". 

Mas segundo o presidente de um motoclube do Distrito Federal, as motos adquiridas pelo Detran não são as mais adequadas, " a moto em questão é considerada uma off round, feita para grandes viagens". E afirmou que a Honda possui motos que atenderiam melhor as necessidades, com 750cc a 300cc, "que na verdade são motos mais agéis e mais econômicas".

Prova disso são as motocicletas utilizadas pela Polícia Militar do Distrito Federal, Honda modelo NC 700x que custam entre R$ 27.990 sem ABS e R$ 29.990 com ABS.

Recall da BMW

Coincidentemente, na tarde desta terça-feira (26) a BMW divulgou o recall das scooters "motos pequenas" C 600 e C 650 GT por problemas no sistema de freios, segundo a empresa são 187 motos envolvidas. 

 

 

Reportar Erro