Mais Lidas

Câmara

Presidente da Comissão de Agricultura exalta ‘maior Plano Safra da História’

Do total, R$246,28 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização

acessibilidade:

O deputado Fernando Giacobo (PL-PR) esteve no lançamento do Plano Safra para anos 2022/2023 e saiu empolgado: “É o maior Plano Safra da História. São R$340,9 bilhões, um recorde e reflete um aumento de 36% em relação ao último”, disse Giacobo, exultou, como presidente da Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados.

Dos recursos disponibilizados, R$246,28 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização, uma alta de 39% em relação ao ano anterior. Outros R$94,6 bilhões serão para investimentos, um incremento de 29%.

“O Paraná como o celeiro da produção do País, com uma agropecuária mais do que representativa, vai ter amplo acesso às linhas de créditos com taxas de juros inferiores ao do mercado e da Selic”, disse o deputado.

Os recursos com juros controlados somam R$ 195,7 bilhões e aqueles com juros livres totalizam R$ 145,18 bilhões. O montante de recursos equalizados, que é aquela parte do juros que não é cobrada do tomador, cresceu 31%, chegando a R$ 115,8 bilhões na próxima safra, segundo o governo.

Deputado Fernando Giacobo com o presidente Jair Bolsonaro.

Pronaf e Pronamp

Os recursos para os pequenos produtores rurais pelo Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) são de R$53,61 bilhões (aumento de 36%). Para o médio produtor, no âmbito do Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) são  R$ 43,75 bilhões, um aumento de 28% em relação à safra passada.

Para os demais produtores e cooperativas, o total disponibilizado é de R$ 243,4 bilhões. “Neste ano, o plano conta com 6,2 bilhões para recuperação de áreas e de pastagens degradadas,e mais R$ 2 bilhões para sistemas de irrigação, infraestrutura elétrica, reserva de água e equipamento para monitoramento da umidade no solo”.

Outra linha de financiamento, o Inovagro, terá R$ 3,51 bilhões vai incentivar a inovação tecnológica no campo e outros R$ 5,1 bilhões para a ampliação e construção de novos armazéns. “O limite de financiamento é de R$ 50 milhões para investimentos relativos a armazenagens de grãos e de R$ 25 milhões para os demais itens”.

“Temos que agradecer o presidente Bolsonaro porque sabe que o agronegócio dá resposta imediata na criação de novos empregos, geração de renda e riquezas ao país, e sustenta o nosso PIB e a balança comercial. Também temos que destacar o trabalho de todos os deputados da Comissão da Agricultura, das federações que se empemharam muito em aumentar o valor do Plano Safra em relação à safra anterior”, completou Giacobo.

Reportar Erro