Mais Lidas

Sommeliers de vacina

Prefeituras alagoanas vão punir quem tentar escolher e recusar vacina

Quem rejeitar imunizantes será vacinado somente após o grupo as pessoas com 18 anos

acessibilidade:
Pessoa mostrando ampola da vacina da Oxford AstraZeneca aplicada em Alagoas
Vacina da Oxford AstraZeneca. Foto: Felipe Brasil/Agência Alagoas/Arquivo

Nesta segunda (12), prefeitos e secretários de Saúde de municípios alagoanos aprovaram uma recomendação conjunta que estabelece punições para quem tentar escolher o fabricante da vacina contra covid-19 e recusar o que está sendo oferecido. Os chamados “sommeliers de vacina” irão para o fim da fila no caso de recusa injustificada, vacinando-se apenas após a imunização das pessoas com 18 anos.

O município que aderir a nota técnica já pode executar a determinação, que foi apresentada durante a comissão da saúde, da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA).

Diante o crescimento de casos, o presidente da AMA e prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley (MDB), disse que a medida aprovada garante o planejamento da vacinação e a celeridade de imunização da população. Wanderley reconheceu o grande esforço que os agentes de saúde têm feito através da busca ativa.

“Agendar e não ir, se recusar, não são atitudes cidadãs porque comprometem o andamento do calendário e das faixas etárias”, afirmou Hugo Wanderley.

Com base na nota técnica, as pessoas terão que assinar um termo de recusa e declarar o conhecimento que irão para o final da fila. Já os que se recusam a assinar o termo serão substituídos por duas testemunhas idôneas. O Ministério Público de Alagoas (MP-AL), que tem cobrado ações dos gestores, serão informados para que as medidas administrativas sejam ratificadas.

O vice presidente da AMA, prefeito Fernando Sérgio Lira, que participou da reunião destacou a necessidade das medidas para que essas pessoas não desestimulem a comunidade e politizem o processo. “Vacina salva, vacina não tem grife, vacina boa é a que está no braço”, disse ele, apoiando a campanha que a AMA lançou nas redes sociais como alerta.

Fake News

A proliferação de fake news sobre a eficácia das vacinas contra covid-19 tem impulsionado a prática de escolha de vacinas. Segundo o presidente da AMA Hugo Wanderley, é preciso conter esse tipo de prática.

“As pessoas que assinarem a recusa de tomar a vacina naquele momento serão encaminhadas para o final da fila, quando encerrar a vacinação para maiores de 18 anos. Não se justifica porque todas as vacinas têm eficácia comprovada. Isso tem ocorrido nos municípios”, lamentou o prefeito. (Com informações da Assessoria de comunicação da AMA)

Vídeos Relacionados