Demanda aquecida

Poder de compra de suínos cai frente ao farelo de soja

A oleaginosa tem se valorizado mais que o animal vivo

acessibilidade:
Os dados são do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). (Foto: Morés, Nelson/Embrapa).

O poder de compra de suinocultores paulistas frente ao farelo de soja vem caindo na parcial de maio.

Segundo levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a oleaginosa tem se valorizado mais que o animal vivo.

Para ambos, o impulso vem da demanda aquecida.

No caso do suíno, com a maior procura pela proteína, frigoríficos vêm buscando lotes extras de animais para abate.

Quanto ao farelo, conforme a Equipe Grãos/Cepea, as chuvas do Rio Grande do Sul impactaram negativamente a produção de soja, devendo limitar a oferta nacional, o que, por sua vez, já tem estimulado compradores a adquirirem novos volumes, com o objetivo de  assegurar seus estoques.

Além disso, a forte demanda internacional por soja e derivados reforçou o cenário de alta nos preços.

Reportar Erro