Mais Lidas

Família quer investigar

PM morre após realizar cirurgia no punho em hospital particular

A causa da morte, segundo o hospital, foi choque anafilático

acessibilidade:

Um policial militar morreu após ser submetido a uma cirurgia no pulso, no Hospital Santa Helena, localizado no Setor Hospitalar Norte. A família culpa o hospital de erro médico. O soldado Rafael Antunes Viana tinha 32 anos e morreu após sofrer uma parada cardíaca, na manhã de domingo (28). A causa da morte, segundo a unidade hospitalar, foi “choque estrutural anafilático”. Rafael Viana deixa mulher e filha de 9 meses.

Em nota, a Polícia Militar do DF lamentou a morte do soldado. Segundo a PM, ele fraturou o punho após cair da moto. Ele estava em serviço e se desequilibrou ao parar numa faixa de pedestre.Viana foi internado na última quarta-feira (24) para a realização da cirurgia.

“A cirurgia aconteceu dentro da normalidade. No final do procedimento, ele sofreu uma parada cardíaca. Foi reanimado e quando retornou, teve algumas convulsões. Foi necessário entubá-lo e quando estabilizou, já estava sem os estímulos neurológicos. No sábado (27), o policial respondeu a pequenos estímulos e fez drenagem na cabeça. Ontem (28), por volta das 11h, o hospital informou  a morte do policial. Por volta das 15h40 de ontem, o Hospital Santa Helena declarou a causa da morte: choque estrutural anafilático”, informou a PMDF.

O Santa Helena informou que o procedimento cirúrgico cumpriu todas as etapas do protocolo de cirurgia segura. A família registrou boletim de ocorrência na 2ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte, e vai pedir a necropsia, para identificar a causa da morte. Nesta segunda, a família denunciou o caso ao Ministério Público para que a morte seja investigada pela Justiça.