Ricardo Blattes

Petista acusado de assédio ganha cargo na Secom de Lula

Blattes vai exercer um cargo transitório 'destinado à constituição da área de trabalho relativa à Comunicação Social'

acessibilidade:
Ricardo Blattes fazendo o 'L', gesto símbolo da campanha do presidente Lula (PT) em 2022. (Foto: Reprodução/Instagram/@blattes.pt).

O petista Ricardo Lovatto Blattes, acusado de assédio por servidoras do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), onde exerce o cargo de diretor, ganhou um cargo na Presidência da República.

De acordo com portaria assinada pelo ministro interino da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Laércio Portela, Blattes vai exercer um cargo transitório “destinado à constituição da área de trabalho relativa à Comunicação Social, considerando as necessidades logísticas de organização da presidência do G20 pela República Federativa do Brasil”.

A media foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (22). Veja abaixo:

Blattes e as acusações de assédio

Ricardo Lovatto Blattes, diretor de Administração e Planejamento do Cade, foi denunciado por pelo menos nove servidoras do conselho, que acusam o petista de praticar assédio.

Uma das servidoras relatou que Blattes chegou a perguntar o que ela “estaria disposta a fazer” para continuar no cargo.

As denúncias apresentadas contra o petista incluem constantes ameaças de demissão, insinuar que terceirizados são corruptos, tratar mulheres com desrespeito e fazer comentários machistas na presença das subordinadas.

Blattes foi eleito vereador de Santa Maria (RS) pelo PT, mas se licenciou para ocupar funções em Brasília.

Blattes ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff (PT)
Blates ao lado do ministro Paulo Pimenta, hoje à frente da Secretaria Extraordinária para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul. (Fotos 1 e 2: Reprodução/Instagram/@blattes.pt).

Em abril de 2024, ele renunciou ao cargo de vereador. O ex-parlamentar foi nomeado ao Cade em outubro de 2023, em ato assinado pela Casa Civil.

Antes disso, Blattes ocupava a função de diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, no Ministério da Justiça e Segurança Pública, desde fevereiro de 2023.

Blattes nega as denúncias apresentadas contra ele.

 

 

Reportar Erro