Mais Lidas

Parceria internacional

Pernambuco investirá 5 milhões de libras do Reino Unido no abastecimento do Recife

Indicação do Banco Mundial rendeu parceria com fundo global financiado pelo Governo Britânico

acessibilidade:

Os governos de Pernambuco e Britânico formalizaram uma parceria para investir cinco milhões de libras para aprimorar a eficiência da gestão de água em sistemas de abastecimento da Região Metropolitana do Recife (RMR) foi oficializada nesta segunda-feira (5), na sede da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), no bairro de Santo Amaro, na capital pernambucana.

O Memorando de Entendimento celebrado entre as duas entidades foi assinado pelo presidente da Compesa, Roberto Tavares e pela Ministra Conselheira do Governo do Reino Unido, Emily Shirtcliff. E a parceria é uma das ações do Projeto Água Urbana Inteligente, que é um braço do Programa Cidades do Futuro, iniciativa realizada por meio do Prosperity Found, Fundo Prosperidade, que é um fundo global financiado pelo Governo Britânico.

A parceria prevê investimentos no valor de cinco milhões de libras, nos próximos quatros anos, o equivalente a R$ 25 milhões que serão direcionados a construção de um modelo que defina inovações tecnológicas que permitam a Compesa encontrar soluções eficientes de redução, monitoramento e controle das perdas em sistemas de abastecimento de água da Região Metropolitana do Recife – com padrão mundial – e que possam ser replicados em todo Estado.

O evento contou com a participação dos diretores da Compesa, Ricardo Barretto (Novos Negócios) e Carlos Júnior (Gestão Corporativa), além do diretor do Programa Cidades do Futuro, João Rampini, e Gabriela Figueiredo, gerente de Projetos Cidades do Futuro.

Indicação do Banco Mundial

Essa parceria se iniciou em novembro do ano passado, quando a Compesa foi escolhida a partir da indicação do Banco Mundial (BIRD), que já acompanha o trabalho da empresa há mais de dez anos, inclusive com investimentos em obras, a exemplo do Projeto de Sustentabilidade Hídrica de Pernambuco (PSH), que versa sobre implantação de serviços de esgotamento sanitário em cidades banhadas pelo Rio Capibaribe.

O gestor da Compesa, Roberto Tavares, lembra que Pernambuco está situado em uma área semiárida, com escassez de recursos hídricos em 90% do seu território.

“Esse projeto vai nos dar a oportunidade de trabalharmos a melhoria da eficiência da empresa em diminuir as perdas de água e também no relacionamento com o nosso cliente.Precisamos trabalhar melhor o nosso cliente sobre essa problemática para que possam ter essa consciência, usar melhor a água disponível e nos ajudar a melhorar a nossa gestão”, afirmou o presidente da estatal.

Prefeitura também contemplada

A Ministra Conselheira do Governo do Reino Unido, Emily Shirtcliff, explicou que a parceria com a Compesa está priorizando ações de combate às perdas de água com uso de novas tecnologias que possam permitir um melhor controle da água produzida e que irá repassar a expertise utilizada na Inglaterra nessa área, para que possam ser implementadas soluções inteligentes que busquem resolver esse problema.

“O Programa Cidades do Futuro, além da assinatura do Memorando com a Compesa, também firmou parceria com a Prefeitura do Recife, acordo assinado na última sexta-feira (2), que prevê investimentos para implantação de uma plataforma de dados abertos para auxiliar e melhorar a transparência e integração dos dados municipais”, informou Emily Shirtcliff.

Ela adiantou que em ambas as parcerias, o objetivo é o desenvolvimento de programas que envolvem tecnologia, mas com o principal foco no atendimento e melhoria das condições de vida da população nas regiões mais carentes das cidades, que é a proposta do Programa Cidades do Futuro.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, adiantou que a primeira fase do programa, que corresponde ao levantamento de dados, realização de estudos e proposição de ações de melhoria, está em estágio final. Após a conclusão do diagnóstico das principais necessidades para aprimorar a gestão de água da Compesa, será iniciada a fase de implementação das ações planejadas, prevista para novembro deste ano. Nessa segunda fase, haverá o aprofundamento dos estudos elaborados na primeira fase e intervenções em áreas de atuação da Compesa.

“Esse modelo será aplicado em um bairro do Recife – ainda não definido – com o uso das tecnologias inovadoras escolhidas para, no futuro, aplicar em outras cidades da RMR e do Estado. Também nessa fase, será elaborado um Programa de Gestão de Perdas e uma modelagem hidráulica dos sistemas de abastecimento de água de toda RMR, que será o nosso guia para controle de perdas e, consequentemente, nos ajudará a melhorar a distribuição de água para os nossos clientes”, finalizou Tavares. (Com informações do Governo de Pernambuco)

Reportar Erro