Mais Lidas

Meio Ambiente

Parque Nacional de Brasília tem nova queima controlada nesta 2ª feira

Ação faz parte das estratégias do ICMBio de prevenção a incêndios florestais no DF.

acessibilidade:
A queima controlada será realizada outra vez - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Com o período de secas intensas se aproximando, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) já colocou em prática o cronograma de prevenção ao fogo, que inclui as queimas prescritas, ou queimadas controladas, no Parque Nacional de Brasília (PNB). A próxima ação está marcada para segunda-feira (12/04), às 10h. As queimadas controladas na unidade serão realizadas até julho deste ano.

As primeiras atividades tiveram início nos dias 27 e 28 de março, com queimas prescritas no interior do Parque. A antecipação à seca é estratégica, já que a técnica de manejo do fogo contribui no controle de biomas como o Cerrado, que acumula grandes quantidades de material vegetal combustível, devido ao longo tempo sem queimas, e conserva a biodiversidade de espécies que são dependentes da ação do fogo.

A prática adotada no Distrito Federal desde 2018 também beneficia a gestão de outras duas unidades de conservação, além do PNB: a Área de Proteção Ambiental (APA) do Planalto Central e a Floresta Nacional (Flona) de Brasília, que terão as datas de ações divulgadas em breve.

Estratégias de proteção e conservação

As queimadas controladas são apenas algumas das ações de prevenção e controle do fogo nas unidades de conservação brasileiras. O manejo feito pelo ICMBio começa pela verificação do comportamento do fogo, a direção e a velocidade dos ventos, o tipo do terreno e o tipo de vegetação que deverá ser queimada.

Com os chamados pinga-fogos, que são equipamentos operados pelos brigadistas, abastecidos com uma mistura de gasolina e óleo diesel, são direcionados pequenos focos de fogo controlados no terreno. Outra frente de ação é feita com abafadores e bombas costais de água, também operados por brigadistas. Dessa maneira, é possível atingir o ponto em que a chama está. Ao fim do dia, o caminhão-pipa percorre novamente toda a área para eliminar focos ainda existentes.

Combate profissional

Somado às técnicas de fogo controlado, anualmente, o ICMBio realiza cursos de formação das brigadas e contratação temporária de brigadistas para prevenir e combater as queimadas nas áreas protegidas do DF. Além disso, são promovidas ações de educação ambiental e conscientização das comunidades do entorno, para sensibilização e adoção das áreas protegidas.

O cronograma de prevenção ao fogo envolve unidades de conservação federal de todos os biomas brasileiros. As ações estratégicas serão realizadas durante todo o ano de 2021, em épocas específicas, conforme avaliação dos fatores climáticos e as possibilidades de cada região.

Sobre a Queima prescrita

Consiste na eliminação do material combustível (biomassa vegetal) em áreas específicas. Assim, em incêndios eventuais na região, o fogo não tem como se alastrar. Na prática, os brigadistas queimam pequenas faixas do terreno para eliminar a vegetação seca, formando grandes mosaicos de ambiente, aumentando, dessa maneira, a margem de segurança dentro da unidade e impedindo o acúmulo de matéria orgânica em épocas críticas. A estratégia é executada no início do período da seca e é o mais próximo da queima natural que as áreas de savana normalmente estão habituadas.