Mais Lidas

PROTEÇÃO À VIDA

Pardais eletrônicos derrubam metade dos acidentes, em Maceió

Foram 103 mil multas, só no 1º semestre na capital alagoana

acessibilidade:

Alvo de críticas por parte de oposicionistas do prefeito Rui Palmeira (PSDB) e da parcela da classe média maceioense que desejaria ver o poder público ignorar seus atos de imprudência nas ruas, a fiscalização eletrônica conseguiu reduzir 53% dos acidentes de trânsito, no primeiro semestre deste ano, nos locais onde foram instalados os chamados pardais eletrônicos. O levantamento é da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), e foi divulgado na manhã desta segunda-feira (21).

Segundo a SMTT, no primeiro semestre deste ano, foram 143 acidentes registrados em avenidas como a Álvaro Otacílio, Durval de Góes Monteiro, Fernandes Lima e Menino Marcelo, no período de janeiro a junho deste ano. Enquanto que no mesmo período de 2016, foram 309 acidentes nos mesmos locais onde na época não funcionava a fiscalização eletrônica.

Infratores e oposição reprovam pardais (Fotos: Secom Maceió)Desde a implantação das câmeras de monitoramento eletrônico, em fevereiro deste ano, foram computadas 103.746 infrações por excesso de velocidade, que são as mais recorrentes registradas nos últimos meses pela SMTT.

“São situações que colocaram em risco não somente os ocupantes dos veículos flagrados por excesso de velocidade, mas também terceiros que estavam transitando nas vias fiscalizadas”, ressaltou o superintendente da SMTT, Antonio Moura.

Maceió já conta com 10 pardais operando, nove deles com limite da velocidade de 60 km/h e um de 50 km/h. E começará a multar em 30 de setembro, em mais 15 novos pontos da cidade, e também na faixa azul exclusiva para o transporte público e taxis.

SEM INDÚSTRIA

Números enfraquecem críticas a Rui Palmeira por causa dos pardaisNa última sexta-feira (18), Rui Palmeira defendeu-se das críticas de que o uso de pardais seria uma “indústria de multas”. O prefeito resistiu ao desgaste político e optou por contrariar a lógica de seu antecessor, o deputado federal Cícero Almeida (Sem partido-AL), que desativou a fiscalização eletrônica em 2005, ao assumir seu primeiro madato de prefeito.

“Se a gente quisesse arrecadar dinheiro com os pardais, colocaria os radares escondidos, como tem em várias cidades, onde colocam os agentes com radares móveis escondidos, ali começa a se fazer uma fábrica de multas", justificou o prefeito.

A Prefeitura de Maceió divulgou exemplos de flagrantes em vias onde a velocidade máxima permitida é de 60 km/h e quase é duplicada por condutores imprudentes, em algumas situações.

Entre os registros, há os ocorridos no dia 24 de julho às 11h41, quando um veículo Fiesta esteve a 110 km/h na Avenida Menino Marcelo e outro veículo a 81 km/h na Durval de Góes Monteiro.

As motocicletas também têm sido responsáveis por graves casos de imprudência no trânsito, a exemplo da que circulou a 118 km/h, cortando veículos à frente de forma perigosa, na Avenida Durval de Góes Monteiro. Já outra motocicleta foi flagrada a 99 km/h com uma pessoa na garupa na Avenida Menino Marcelo, às 2h48 do dia 9 de junho.

O Código de Trânsito Brasileiro leva em conta a porcentagem do excesso cometido, para a infração de velocidade máxima. Segundo o artigo 218 do CTB, quando a velocidade for superior à máxima em até 20%, a infração é de natureza média (valor de R$ 130,16). Quando a velocidade for superior à máxima em mais de 20% até 50%, a infração é grave (multa de R$ 195,23).

Já quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50%, a infração é  gravíssima com multa de R$ 880,41, suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação.

AVANÇO DE SINAL

A fiscalização eletrônica registrou também neste ano 1.964 condutores avançando o sinal vermelho em cruzamentos da cidade. E o superintendente da SMTT relembrou que esse tipo de infração, juntamente com o excesso de velocidade, é responsável por casos como o do menino Fabrício Jorge Cavalcante, de 13 anos, atropelado e morto na Avenida Fernandes Lima em outubro de 2014 ao atravessar uma faixa de pedestre.

Até 2016, Maceió era uma das únicas capitais sem pardais eletrônicosO veículo Nissan March era conduzido por José Wellington Pacheco a uma velocidade excessiva e ‘furando’ o sinal vermelho no local onde hoje há a fiscalização eletrônica.

Em um vídeo das câmeras da SMTT, é possível ver recente registro de um veículo avançando o sinal vermelho no mesmo ponto do acidente com o menino em 2014. Já outro flagrante das câmeras, registra o avanço de sinal de um veículo Gol branco na Fernandes Lima e que quase resultou em um acidente com o motociclista.

 “É através da fiscalização eletrônica que podemos inibir a ocorrência de casos graves como esses e em outros locais críticos. Hoje já podemos identificar o condutor infrator e puni-lo conforme a lei”, destacou o superintendente.

Veja os novos pontos de fiscalização eletrônica:

– Avenida Menino Marcelo (cruzamentos com os conjuntos José Tenório e Henrique Equelman)
Velocidade máxima: 60 km/h (nos dois sentidos de direção)
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Avenida Rotary (em frente ao Condomínio Recanto da Rotary)
Velocidade máxima: 40 km/h (lombada eletrônica nos dois sentidos de direção);

– Avenida Josefa de Melo (próximo ao Parque Shopping Maceió)
Velocidade máxima: 60 km/h;

– Avenida Muniz Falcão (em frente à FAT)
Velocidade máxima: 60 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Avenida Assis Chateaubriand (entre as residências de n° 190 e 265/próximo ao emissário submarino)
Velocidade máxima: 40 km/h (lombada eletrônica nos dois sentidos de direção);

– Avenida Assis Chateaubriand (na entrada do Pontal da Barra)
Velocidade máxima: 60 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Avenida Silvio Vianna (entre as barracas Lopana e Kanoa)
Velocidade máxima: 50 km/h;

– Rua Empresarial Jorge Montenegro Barros (em frente à Casa Dom Bosco)
Velocidade máxima: 40 km/h (lombada eletrônica nos dois sentidos);

– Avenida Durval de Góes Monteiro (em frente à Dona Valmira)
Velocidade máxima: 60 km/h (sentido Tabuleiro);

– Avenida Governador Afrânio Lages (próximo ao Residencial Vale do Sol)
Velocidade máxima: 40 km/h (lombada eletrônica sentido Mercado);

– Rua do Comércio (faixa exclusiva para ônibus);

– Rua do Imperador (cruzamento com a Rua Barão de Atalaia, Centro)
Velocidade máxima: 40 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Rua Barão de Atalaia (cruzamento com a Rua do Imperador)
Velocidade máxima: 40 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Rua Melo Moraes (cruzamento com a Rua do Sol)
Velocidade máxima: 40 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre;

– Rua do Sol (cruzamento com a Rua Melo Moraes)
Velocidade máxima: 40 km/h
Fiscalização de avanço de sinal vermelho e parada sobre faixa de pedestre.

Veja os pontos onde já funciona a fiscalização eletrônica:

Velocidade máxima permitida de 60 km/h :

– Avenida Governador Afrânio Lages (próximo ao acesso do Buganvillia)

– Avenida Durval de Góes Monteiro (em frente à Ultragaz e à M. Dias Branco)

– Avenida Menino Marcelo (próximo ao Animakids e ao Residencial Tabuleiro).

Fiscalização eletrônica com velocidade máxima de 60 km/h: (atenção também para o avanço de sinal vermelho e parada sobre a faixa de pedestres):

– Cruzamento da Avenida Fernandes Lima com a Avenida Rotary

– Avenida Fernandes Lima com a Rua Abelardo Pontes Lima (próximo ao Hiper Bompreço)

– Avenida Fernandes Lima com as Ruas Desembargador Tenório e Professor Guedes de Miranda (próximo à Casa das Carnes)

– Avenida Durval de Góes Monteiro até a Avenida Senador Galba Novaes de Castro (próximo ao supermercado Makro Atacadista).

Velocidade máxima permitida de 50 km

– Cruzamento da Av. Álvaro Otacílio com a Rua Eng. Mário de Gusmão (Com informações da Secom Maceió)

Reportar Erro