Improbidade Administrativa

Novo aciona MP contra Eduardo Paes por suposta autopromoção em publicação sobre Parque do Porto

Prefeito do Rio se tornou alvo de representação da pré-candidata Carol Sponza; no último domingo, gestor publicou vídeo sobre novo projeto na Zona Portuária

acessibilidade:
Eduardo Paes (PSD). Foto: Agência Brasil

A pré-candidata à prefeitura do Rio de Janeiro Carol Sponza (Novo) acionou nesta segunda-feira (20) a Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio contra o prefeito Eduardo Paes (PSD) por suposta autopromoção. O gestor municipal é acusado de improbidade administrativa por uma publicação veiculada neste domingo sobre o projeto Parque do Porto.

Em vídeo divulgado em suas redes sociais, o prefeito fala sobre a iniciativa que prevê a criação de uma nova orla com praças flutuantes temáticas na região. Na gravação, o prefeito narra como se deu o processo de elaboração:

“Ao longo dessa última década, quase uma década e meia, a partir de 2009, a gente conduziu uma série de mudanças muito ambiciosas da derrubada da Perimetral com a reformulação totalmente da mobilidade do centro até a construção de museus, de espaços culturais, passando pelo resgate da nossa própria história, essa região de origem do Brasil, chegando finalmente à ocupação habitacional que a gente planejou desde o início desse projeto” afirmou.

Segundo a representação de Sponza, ao se colocar  como sujeito desta ação, Pes tem o claro intuito de exaltar seu papel enquanto prefeito.

“Percebe-se desse discurso que o único objetivo do ora representado é apenas enaltecer aquilo que foi construído por ele, enquanto Prefeito Municipal do Rio de Janeiro, na região portuária. Agora, porém, com uma novidade: o Parque do Porto”, diz trecho da representação.

No documento, o Partido Novo alega ainda que não há detalhamento técnico das obras ou divulgação de edital do projeto, características consideradas institucionais, mas um desejo de autopromoção.

Neste contexto, a pré-candidata sustenta que houve promoção pessoal e solicita que um processo administrativo seja instaurado para apurar o tema.

Reportar Erro