Mais Lidas

Último da lista

Bolsonaro nomeia reitor da UFRB ex-dirigente e vereador do PT na era Lula

Fábio Josué Souza dos Santos presidiu o PT de Amargosa (BA), entre 2009 e 2012

acessibilidade:
Novo reitor da UFRN, Fábio Josué, assina termo de posse, ao lado do ex-reitor Sílvio Sogli. Foto: UFRB

Último colocado da lista tríplice de uma eleição ocorrida em fevereiro, o professor doutor Fábio Josué Souza dos Santos teve nomeação publicada ontem (1º), como o escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, para ser o novo reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), até 2023. A decisão de não respeitar a ordem de preferência da comunidade acadêmica não seria surpresa, se o escolhido não tivesse histórico de 20 anos de militância pelo Partido dos Trabalhadores (PT), já tendo presidido o partido e sido eleito vereador, em Amargosa (BA), durante o governo do ex-presidente Lula.

Fábio Josué recebeu apenas três votos, na disputa contra a vice-reitora Georgina Gonçalves dos Santos, primeira colocada com 17 votos, e Tatiana Velloso, que recebeu cinco votos, no pleito realizado pelo Conselho Universitário (CONSUNI) da UFRB. E é o atual diretor do Centro de Formação de Professores (CFP), no município onde militou em nome do partido rival de Jair Bolsonaro.

Sua tese de doutorado, sobre professoras de escolas rurais multisseriadas traz referências ao papel dos movimentos sociais de trabalhadores sem terra, em favor de uma maior atenção ao ensino público no campo. E também relata suas memórias da época em que representou o PT, partido cuja filiação não aparece mais nos registros oficiais da Justiça Eleitoral, conforme a lista de filiados ao PT da Bahia, consultada nesta sexta-feira (2) pelo Diário do Poder, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“[…] de 1998 a 2008 atuei profissionalmente em vários municípios […] em distintas regiões do estado da Bahia. Entretanto, sempre fiz a opção por residir no município de Amargosa. Esta implicação com o município, onde militei no Partido dos Trabalhadores (PT), conduziu-me ao Legislativo Municipal, onde exerci o mandato de Vereador, no período 2005-2008. […] Entre 2009 e 2012 assumi a Presidência do Diretório Municipal do PT, em Amargosa”, diz o novo reitor, em sua tese aprovada em maio de 2015.

Sem opção ideológica

Os três nomes da lista tríplice fazem parte de um mesmo grupo na UFRB, não alinhado politicamente com as ideologias do presidente Bolsonaro. E a escolha “aleatória” foi recebida como uma mera demonstração de força do presidente e do ministro, contrariando a vontade da comunidade acadêmica da universidade.

Fábio Josué substitui o reitor Silvio Soglia, que comandou a instituição no quadriênio 2015-2019. A primeira colocada, vice-reitora Georgina Gonçalves, já atuava como reitora em exercício, enquanto esperava a nomeação. E a universidade chegou a ficar cerca de 20 horas sem reitor constituído, após o término do mandato da formação anterior da Reitoria.

Enquanto a segunda colocada, Tatiana Velloso, também tem ligação com o PT, por ser casada com o secretário estadual de Educação da Bahia, o petista Jerônimo Rodrigues.

A nomeação do primeiro colocado não é uma obrigatoriedade legal. Mas era o que acontecia pelo menos desde 2003 nas universidades federais, a partir da eleição do ex-presidente Lula.

 

Vídeos Relacionados