Mais Lidas

Descaso na Saúde

MP apura desperdício de R$ 600 mil no governo de Renan Filho com obra inacabada

Abandono de reforma do Hemoal no Agreste de Alagoas é investigada pelo MP

acessibilidade:

A investigação sobre o desperdício de R$ 600 mil do governo Renan Filho (MDB) para a reforma do Hemoal de Arapiraca (AL) avança no Ministério Público Estadual de Alagoas (MP/AL), sob a determinação do procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça. Reportagem do jornal Gazeta de Alagoas revelou que a Promotoria da Fazenda Pública busca informações para instaurar procedimento para apontar responsabilidades do Executivo, que abandonou a reforma após começar as obras e, meses depois, constatar que o projeto não era o ideal para o hemocentro público.

No início do mês de agosto, em entrevista à Gazetaweb, o próprio procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar, informou que iria recomendar um procedimento inicial de apuração, por causa da falta de planejamento dos responsáveis, que só perceberam que a obra não atenderia à demanda depois de iniciada.

O jornalista Marcos Rodrigues apurou junto ao MP de Alagoas, que o procedimento será conduzido pelo promotor da Fazenda Pública, Sidrak Nascimento. De acordo com a assessoria do promotor, ele busca informações preliminares sobre o caso.

Conforme havia explicado Alfredo, a função do órgão é o do acompanhamento e investigação, quando necessária, da aplicação do recurso público, que, por sua vez, deve atender à demanda para a qual foi destinado. Entretanto, no caso do hemocentro, somente após a liberação e investimento inicial do recurso, os técnicos do governo perceberam que a reforma não teria como ampliar o projeto original.

O abandono

Após anunciar a reforma e ampliação do Hemocentro Regional de Arapiraca (Hemoal Arapiraca) e iniciar os trabalhos com investimentos de mais de R$ 600 mil, o governador Renan Filho (MDB) decidiu abandonar o projeto. O prédio, com obras iniciadas desde 2016, está praticamente entregue ao tempo com entulho e lixo da própria construção. Nesta semana, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou a desistência do projeto após o gasto com recursos públicos e informou que o governo agora pretende construir um outro prédio para abrigar o órgão público.

A resposta vem praticamente três anos após iniciada a obra e cobranças ao governador ainda em 2018, feitas por meio de requerimento da vereadora por Arapiraca, Aurélia Fernandes (PSB). De acordo com nota da Sesau, a intenção agora é construir a sede do Hemoal no mesmo prédio onde atualmente funciona a Central Arapiraca do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu).

O Hemoal Arapiraca, que funciona normalmente no prédio do Laboratório Municipal de Análises Clínicas, no Centro da cidade, é responsável pelo fornecimento de sangue a hospitais de 46  municípios das regiões Agreste e Sertão do Estado.

O Diário do Poder solicitou à assessoria da Sesau um posicionamento sobre o gasto público desperdiçado. E aguarda respostas não enviadas até a publicação desta matéria. (Com informações da Gazeta de Alagoas)