Mais Lidas

Publicidade

Ministério da Saúde reforça a importância da vacinação contra o HPV

A segunda dose da vacina está disponível nas unidades de saúde.

acessibilidade:

O objetivo da campanha é reforçar a importância de tomar as duas doses da vacina contra o HPV (Papilomavírus Humano). A segunda dose deve ser tomada 6 meses após a primeira. A vacina é indicada para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Os jovens nesta faixa etária que ainda não tomaram a primeira dose devem se dirigir a uma unidade básica de saúde e tomar a vacina.

A vacina apresenta 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal (duas doses) e confere proteção contra os quatro subtipos mais frequentes do vírus HPV (6, 11, 16 e 18). É importante destacar que a transmissão do HPV ocorre por contato direto com a pele ou mucosa infectada, não necessariamente apenas por relações sexuais. Também pode ser transmitido da mãe para o filho durante o parto. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar a região genital e provocar cânceres, como de colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe, e outros podem causar verrugas genitais. 

Estatísticas

Os HPVs são causadores de casos de câncer em várias regiões do corpo de mulheres e homens. Eles são responsáveis por quase 100% dos casos de câncer de colo do útero, doença que todo ano no Brasil atinge mais de 16 mil mulheres, levando 5 mil a óbito. Também são responsáveis por 91% dos casos de câncer anal, 75% dos casos de câncer de vagina, 72% dos casos de câncer de orofaringe, 69% dos casos de câncer de vulva e 63% dos casos de câncer de pênis, além dos tipos 6 e 11 estarem associados a até 90% dos casos de verrugas genitais.

Estima-se que em 3% a 10% dos casos, especialmente entre as pessoas com um sistema imune comprometido (por exemplo, aquelas que vivem com HIV/Aids), o vírus pode persistir, levando a graves problemas de saúde.

Destaca-se que o Programa Nacional de Imunizações também oferta a vacina para homens e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids. Ainda, a vacina está disponível para transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea e pacientes oncológicos entre 9 e 26 anos de idade.

Saiba mais em saude.gov.br/vacinahpv

Vídeos Relacionados