Mais Lidas

Ousadia e crueldade

Suspeitos de torturar e balear coronel e cabo da PM são mortos em confronto, em Minas

Policiais militares tiveram casa invadida pelos criminosos na madrugada de ontem

acessibilidade:

A Polícia Militar de Minas Gerais informou no início da noite de ontem (6) que três suspeitos de torturar e balear um casal de policiais militares dentro de casa, em Igarapé (MG), foram mortos após entraram em confronto com agentes da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), que atuavam nas buscas aos criminosos. Outros dois suspeitos de participar do ato marcado por violência e crueldade contra as autoridades foram presos.

O coronel reformado Alex de Melo, de 50 anos, e a cabo Raiana Rodrigues Figueiredo, de 34, foram rendidos, torturados e baleados em casa, na madrugada de ontem. Os suspeitos foram identificados com a ajuda de câmeras de segurança.

A policial foi ferida por um tiro nas costas e outro na cabeça, foi submetida a duas cirurgias e seu estado é gravíssimo. Já o coronel da reserva foi atingido por dois tiros no rosto e está em estado grave, porém estável. Ambos também tiveram cortes e fraturas.

Depois da prisão de um dos suspeitos em cerco realizado em Santa Luzia (MG), o paradeiro dos demais integrantes do bando foi delatado aos policiais militares, que partiram para Ibirité, todos municípios da Região Metropolitana da Grande Belo Horizonte.

A PM relatou que os suspeitos reagiram, e os três baleados no confronto foram levados para uma unidade de pronto atendimento da cidade, onde não resistiram aos ferimentos e morreram. No local do confronto, foram apreendidas três armas e realizada a prisão de outro suspeito.

Autoridades da Segurança Pública de Minas formam uma força-tarefa para investigar o caso. “O nosso comandante-geral instaurou uma força-tarefa, que é o nosso máximo de reforço dentro da instituição, sob o comando do nosso chefe do Estado Maior, junto com outras instituições. Então, Polícia Militar, Ministério Público, a própria Justiça, integrando a força-tarefa na identificação desses autores e também dentro da legalidade e punição devida”, disse a chefe da sala de imprensa da PM, capitã Layla Brunnela.

O ataque aos PMs

A PM foi acionada em torno de 2h da madrugada por um vizinho do casal, que informou sobre suas suspeitas de que o coronel e a cabo teriam sido vítimas de um roubo, com barulho de tiros deflagrados na casa deles.

“Chegando no local, as guarnições perceberam se tratar de um casal de policiais militares, que haviam sido amarrados e torturados. Um dos militares estava consciente e conseguiu repassar algumas características de autoria, veiculo”, disse a capitã Layla Brunnela.

A oficial detalhou que três suspeitos teriam participado da ação violenta e cruel, com duração estimada em duas horas. Com apoio do helicóptero da PM, o casal de policiais foi socorrido para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, na capital. (Com informações do G1)