Mais Lidas

Remédios, vacinas e oxigênio

Em Brasília, Zema pede esforço internacional por combate à covid: ‘Brigar não resolve’

Governador mineiro pediu remédios, vacinas, oxigênio e socorro ao setor produtivo

acessibilidade:
Governador de Minas Gerais Romeu Zema em reunião com a cúpula dos poderes da República. Foto: Marcos Corrêa/PR

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), participou nesta quarta-feira (24) de reunião em Brasília (DF) com a cúpula dos poderes da República em busca de soluções imediatas para conter o avanço da pandemia de covid-19 e minimizar o sofrimento da população. Ao reafirmar que conflitos não ajudam na guerra contra o novo coronavírus, Zema sugeriu um urgente esforço internacional para compra de medicamentos, insumos e vacinas contra a doença.

O chefe do Executivo mineiro ainda pediu agilidade na implementação de medidas de socorro ao setor produtivo e ajuda para reposição de cilindros de oxigênio.

“Desde o início da pandemia tenho dito que brigar não resolve a situação. Hoje, nos reunimos em Brasília para discutir soluções para os problemas que afligem os brasileiros. Propus um esforço internacional imediato para comprarmos medicamentos e vacinas. Sobre as vacinas, uma alternativa importante é um esforço diplomático junto a países que contam com sobras de doses, no momento”, disse o governador.

O encontro teve a participação do presidente Jair Bolsonaro, presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux; do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG); e da Câmara dos Deputados, Arthur Lyra (PP-AL), além de ministros e outros governadores.

Exaustão na linha de frente e na economia

Zema ressaltou ainda a necessidade de se pensar alternativas para atrair profissionais de Saúde, tendo em vista a exaustão e o adoecimento de quem está na linha de frente dos hospitais. Ele também pediu prioridade no auxílio às micro e pequenas empresas que sofrem com a crise econômica imposta pela pandemia.

“É necessário que tenhamos agilidade para colocar em prática medidas que ajudem o setor produtivo. Ficou acertado que faremos uma construção coletiva pelo Brasil. Precisamos de urgência”, afirmou.

Ao final da reunião, foi definida a criação de um comitê para discutir o combate ao coronavírus reunindo membros do Executivo e Legislativo, com interlocução com governadores. (Com informações da Agência Minas)

Vídeos Relacionados