Mais Lidas

caso covaxin

Tolentino diz à CPI que não possui participação em sociedade da FIB Bank

O empresário e advogado Marcos Tolentino era apontado pela CPI da Pandemia como sócio oculto de financeira

acessibilidade:
CPI da Pandemia ouve, esta terça-feira (14), empresário Marcos Tolentino. Foto: TV Senado/Reprodução

O advogado e empresário Marcos Tolentino depõe à CPI da Pandemia, nesta terça-feira (14), e afirma não ter participação na empresa FIB Bank.

Tolentino informa aos senadores que seu escritório de advocacia representou, durante algum momento, a financeira investigada por oferecer carta-fiança à Precisa Medicamentos para a compra da vacina Covaxin.

Marcos informa que teve complicações graves clínicas devido à contaminação pela Covid, ficando em coma e internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por isso, não compareceu em data anterior à CPI.

O empresário informa não ter amizade com o presidente Jair Bolsonaro, bem como jamais realizou negociações com a Precisa Medicamentos. “Nunca estive nesse jantar, nunca recebi o ministro Pazuello”.

Omar Aziz, presidente da comissão, pede que parlamentares não “toquem no nome” do deputado Ricardo Barros, “ele está presente em todos os quatro cantos do governo. É intocado perante o presidente, intocado por todos”.

 

Vídeos Relacionados