Mais Lidas

Rigor contra covid-19

Maceió exige passaporte vacinal em shows musicais e fiscaliza máscara

Medidas de combate à pandemia de covid-19 serão fiscalizadas rigorosamente a partir de hoje

acessibilidade:
Entardecer pode ser contemplado na orla em uma rede do projeto Maceió é Massa. Foto: Itawi Albuquerque/Secom Maceió

Preocupada com o aumento de internações em decorrência da covid-19, a Prefeitura de Maceió informou ontem ao setor produtivo sobre as novas medidas protetivas para evitar a propagação do vírus que começam a ser fiscalizadas rigorosamente a partir desta quarta-feira (12). Entre as principais restrições estão a exigência de passaporte vacinal em eventos com shows musicais, proibição de público em pé dançando nos próximos 30 dias, e a fiscalização do uso máscaras em estabelecimentos da capital alagoana.

Os novos protocolos de segurança sanitária foram apresentados pela administração do prefeito João Henrique Caldas, o “JHC” (PSB), na sede da Secretaria Municipal de Saúde, no Centro de Maceió. Na ocasião, os representantes de bares e restaurantes, dos setores de eventos, assim como os da rede hoteleira puderam opinar e entrar em um consenso sobre as medidas.

“A responsabilidade de vencer a pandemia é de todos, por isso nós estamos construindo esses novos protocolos sanitários em conjunto com todos os setores produtivos de Maceió. Todo mundo está tendo a consciência de vencer a pandemia juntos. Então, cada um vai fazer a sua parte e nos ajudar no cumprimento e na fiscalização de todos os protocolos sanitários”, explicou o secretário-executivo do Gabinete do Prefeito, Claydson Moura.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, em Alagoas (ABIH/AL), André Santos, é importante tomar medidas consensuais e de forma preventiva, para que não seja necessário aplicar medidas mais restritivas e punitivas mais na frente.

“A Prefeitura de Maceió está de parabéns pela iniciativa. A rede hoteleira está empenhada em colaborar com os protocolos, pois sabemos que o setor dificilmente vai suportar novos lockdowns. Mas, sem sombra de dúvidas, essas articulações do poder público em parceria com o setor privado trarão bons resultados, sem precisar fechar tudo novamente”, informou André Santos, da ABIH.

Veja as medidas exigidas:

1- Fiscalização do uso de máscara;

2- Estabelecimentos devem voltar a disponibilizar o álcool 70% em todos os lugares;

3- Estabelecimentos devem ajudar a manter distanciamento social;

4- Limitar a 12 jogos de mesas ou 20 cadeiras de praia por comerciante;

5- Locais deverão posicionar sinalização visível – apontando para a necessidade da obediência aos protocolos;

6- Orientar todos os funcionários para que todos usem máscara;

7- Expor em locais visíveis o selo ‘Estamos todos vacinados’;

8- Manter o uso de máscara;

9- Todos os artesãos, prestadores de serviço da orla deverão usar máscara e clientes também, exceto se estiverem se alimentando;

10- Motoristas de táxis e aplicativo devem usar máscara e disponibilizar álcool em gel;

11- Permitir acesso de passageiro somente se estiver com máscara – transporte urbano;

12- Autorizar o acesso limitado ao número de cadeiras disponíveis no salão (bares e restaurantes) para que todas as pessoas permaneçam sentadas;

13- Proibir pessoas em pé e dançando nos salões nos próximos 30 dias;

14- Exigir uso de máscara nos ambientes de trabalho (seguranças e gerentes de loja precisam ser instruídos);

15- Entregar aos cantores um texto para que orientem os clientes sobre os protocolos sanitários;

16- Eventos e shows – lotação máxima – 75% da capacidade;

17- Está proibida a venda de ingressos de forma física – tem que ser digital – sem bilheteria.

18- Ampliar o horário de entrada e aumentar os locais de acesso de ventos, para evitar aglomerações;

19- Exigência da carteira de vacinação para os artistas e para o público em estabelecimentos com música ao vivo. Todos que se apresentarem em Maceió precisam estar vacinados;

20- Ampliação no número de ônibus nas linhas de maior movimento nos horários de pico;

21- Atendimento nos órgãos públicos – só se dará mediante uso de máscara;

22- Escolas públicas municipais e privada – pedir o cartão de vacina atualizado. (Com informações da Secom Maceió)