Dança das cadeiras

Substituto de Neri Geller desagrada bancada do agro no Congresso

Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) está insatisfeita com nomeação.

acessibilidade:
Guilherme Campos novo secretário nacional de Política Agrícola. (Foto: Agência Câmara)

A nomeação do ex-deputado Guilherme Campos (PSD) para o cargo de Secretário de Política Agrícola, anteriormente ocupado por Neri Geller no Ministério da Agricultura, pode agravar ainda mais a já tensa relação entre a bancada ruralista e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro.

Na opinião de integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), o governo deveria escolher alguém que também tenha apoio dentro da bancada, considerada a mais influente do Congresso. A mesa diretora da Comissão de Agricultura da Câmara também rejeita o nome de Campos, tido por parlamentares do setor como alguém que tem ‘zero intimidade’ com o setor e chamado por muitos deputados de ‘operador de Gilberto Kassab’.

Um dos nomes desejados por deputados do agro para a posição em questão é Carlos Ernesto Augustin, conhecido como Teti, que é assessor especial do ministério. O empresário é visto como alguém próximo ao agronegócio e à bancada, características que Neri também possuía.