Liberdade

‘Esquerda me odeia por ser negra, mulher, nordestina e livre’, diz secretária de Tarcísio

Secretária do governo discursa contra uso político de raças e gêneros

acessibilidade:
Sonaira Fernandes, vereadora e secretária da Mulher. (Foto: extração youtube).

A secretária da Mulher do Estado de São Paulo, Sonaira Fernandes, que é figura de destaque no governo Tarcísio, contou durante conferência conservadora que ocorre em Camboriú, Santa Catarina, com confirmação da presença de Javier Milei e Jair Bolsonaro, como é ser o alvo da oposição ao governo paulista sob o viés do identitarismo e de ataques incessantes que visam desgaste de imagem.

“Por ser negra, mulher, nordestina, não rezar a cartilha do politicamente correto e ser livre a esquerda me ama. Só que não. A Câmara Municipal de São Paulo é total militante e tem os seus representantes que movimentam as raças. A esquerda sempre acha que se é mulher e se for negro, é propriedade exclusiva da esquerda. O nosso papel dentro das casas legislativas é expor essa hipocrisia”, declarou Sonaira, que também é vereadora.

Ao prosseguir com o uso da palavra, a secretária seguiu defendendo que “a esquerda não é dona da periferia, a esquerda não é dona dos negros e a esquerda não vai perverter os nossos filhos. Eles precisam de um marketeiro para falar sobre família para tentar enganar, sobretudo, o povo cristão. A vigilância precisa estar em nós”, cravou.