Sem acordo

Sem diálogo com Lula, professores abandonam greve

O presidente sinalizou que aumento só "nos próximos anos".

acessibilidade:
Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). (Foto: Reprodução/Instagram/@Lulaoficial).

Professores de universidades federais começaram a abandonar a greve que se arrasta há dois meses. O declínio dos educadores sobre a paralização se dá após declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que o aumento de 4,5% reivindicado pela categoria só virá “nos próximos anos”. 

O desânimo dos educadores contraria a orientação do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), que é favorável à continuidade do protesto. Até esta sexta-feira (21)  se registrou que docentes de instituições como Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decidiram retornar às salas de aula.